Menu
Busca segunda, 06 de julho de 2020
(67) 99659-5905
PLEBISCITO

Senado chileno aprova paridade de gênero no processo constituinte

22 janeiro 2020 - 13h50Por Agência Brasil

O Senado chileno aprovou por unanimidade, na tarde de ontem (21), o projeto de que garante a paridade de gênero nas candidaturas para os integrantes do órgão constituinte que será composto para a criação da nova Constituição. O projeto já havia passado pela Câmara em dezembro, onde foi aprovado por 144 a favor e um contra. Chile fará um plebiscito no dia 26 de abril deste ano para decidir se elabora ou não uma nova Constituição.

A proposta do plebiscito foi aprovada em novembro, após o país enfrentar um mês de protestos contra a desigualdade, os baixos valores das aposentadorias e o alto custo da saúde. Os manifestantes pediram, também, uma reforma na Constituição.

Além da paridade de gênero, aprovada em ambas câmaras, foi aprovada a criação de pactos eleitorais de independentes (pessoas não vinculadas a partidos políticos) e a reserva de lugares para representantes dos povos originários na composição do órgão constituinte, que será responsável pela redação da nova Carta Magna, caso seja aprovado o plebiscito.

Até as 15h de hoje (22), senadores poderão apresentar sugestões. Depois, o projeto ele segue para a chamada "discussão em particular", que é a análise detalhada do texto em cada item.

Durante a sessão de ontem, os senadores concordaram em relação à importância de se ter instrumentos que facilitem a participação de independentes e o equilíbrio na representação de mulheres e homens na constituinte. Mas não houve consenso sobre qual será a fórmula, o mecanismo para se alcançar os objetivos.

Alguns parlamentares argumentaram que, ao criar um mecanismo para igualar o número de homens e mulheres, estariam alterando a vontade popular nas urnas. A "discussão em particular" deliberará sobre essa e outras questões específicas.

Outros parlamentares defenderam que, pela primeira vez na história do país, se abre espaço para que os cidadãos realmente possam se expressar e que, se as mulheres são mais de 50% da população chilena, então é necessário que tenham representação igualitária nas tomadas de decisão, assim como devem ser ouvidos os povos originários e independentes.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Homem é preso com maconha e diz ganhar R$ 2 mil por mês com tráfico
COMER BEM
Ganhar pizza durante um ano inteiro? Você pode!
DOURADOS
Pirão solidário vai ajudar na arrecadação de agasalhos a famílias carentes
INTERNET
Tráfego da internet brasileira na pandemia: quais foram os impactos?
NEGÓCIOS & CIA II
Entenda a jornada de compra de seus clientes
REGIÃO
Mulher é flagrada em ônibus com mercadorias contrabandeadas
DOURADINA
TJ mantém condenação de mulher que furtou loja de amiga
BRASIL
Preço da cesta básica cai em junho em 10 capitais
ALCINÓPOLIS
Cidade com dois casos confirmados de coronavírus registra primeira morte
ECONOMIA
Preço do litro da gasolina varia 32 centavos em postos de Dourados

Mais Lidas

POLÍCIA
Assassinado no Izidro é secretário de Agricultura Familiar de Dourados
DOURADOS
Ex-funcionário é o suspeito de matar secretário de Agricultura
DOURADOS
Antes do crime, homem que matou secretário havia sido demitido por não usar máscara
DOURADOS
“Um amigo, um conselheiro”, diz Délia após assassinato de secretário