Menu
Busca quarta, 21 de abril de 2021
(67) 99257-3397

Seminário vai discutir quinta-feira a ferrugem da soja em MS

27 janeiro 2004 - 12h27

A Secretaria de Estado da Produção e do Turismo (Seprotur), em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Agrário, Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Idaterra), Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Fundação Chapadão e Departamento Federal de Agricultura (DFA), estará realizando na próxima quinta-feira, seminário sobre Controle da Ferrugem da Soja no Estado. O evento é direcionado aos produtores rurais, pesquisadores e técnicos rurais. Hoje, o Estado é o quinto produtor nacional de soja, que é uma das bases da economia sul-mato-grossense. No ano passado a safra foi de 4,080 milhões de toneladas e há previsão para a próxima safra de cinco milhões de toneladas. Segundo o secretário da Produção e do Turismo, José Antônio Felício, o próprio governador Zeca do PT revelou sua preocupação com a doença. Portanto, esta discussão servirá para conscientizar o produtor da necessidade de medidas para controlar este problema. “Temos que conscientizar os sojicultores das medidas que são necessárias para impedir a sua expansão, pois na melhor das hipóteses, a doença representa um custo a mais para os nossos produtores, reduzindo a sua margem de lucro”, enfatizou.Os primeiros sinais da doença, que provoca a queda das folhas da planta impedindo a formação dos grãos, foram detectados há três anos na região de Chapadão do Sul. Alguns produtores chegaram a ter uma perda de até 75% da produção, com uma média de perda na safra de 14%, mas que em razão do controle efetuado a doença na região foi controlada. Atualmente, a doença já foi detectada em 15 municípios do Estado, estando entre eles os principais produtores de soja, como Maracaju e Dourados. Entretanto, se forem realizados testes em outros municípios de Mato Grosso do Sul que produzem o grão, a doença, que se propagada pelo ar através dos esporos, estará presente em todos.Para fazer o controle da doença, Felício recomenda que os sojicultores procurem o Sindicato Rural de seus municípios ou as entidades de pesquisa, extensão e assistência técnica mais próximas para obter orientação, e se for o caso encaminhar amostras para serem analisadas nos laboratórios de Chapadão do Sul ou de Dourados, que estão habilitados a fazer os exames para o diagnótico rápido da ferrugem da soja.O seminário para discussão sobre o controle da ferrugem da soja em Mato Grosso do Sul, que acontece no dia 29, começa às 9 horas, na sede da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul), em Campo Grande. Mais informações pelo 318-5047.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia encontra cocaína em chaleiras que iriam para a Espanha
PARAGUAI
Polícia encontra cocaína em chaleiras que iriam para a Espanha
ESTADOS UNIDOS
Júri declara ex-policial Derek Chauvin culpado pela morte de George Floyd
Casal é preso enquanto aplicava golpe em seguradora da fronteira
Nelsinho Trad fará requerimento para profissionais de transporte de pessoas
POLÍTICA
Nelsinho Trad fará requerimento para profissionais de transporte de pessoas
DOURADOS
Motociclista morre no HV 18 dias após sofrer acidente no centro
UFGD
Prazo para inscrever projetos de Iniciação Científica termina na próxima semana
MEIO AMBIENTE
PMA de Dourados captura família de gambá no Jardim Água Boa
CÂMARA
Deputados aprovam urgência de projeto para privatizar os Correios
Transportando 26 cavalos ilegalmente, idoso é preso com dólares e reais
REGIÃO
Presidente da Assomasul destaca emenda que cria o ICMS Educacional 

Mais Lidas

ASSALTO
Mulher tem carro roubado ao parar no semáforo em Dourados
POLÍCIA
Irmãos morrem após serem atropelados por caminhonete em rodovia
LOTERIAS
Mega-Sena premia uma aposta com R$ 40 milhões e 11 douradenses acertam a Quadra
DOURADOS/ITAPORÃ
Produtor rural morto em acidente na MS-156 voltava de aniversário em pesqueiro