Menu
Busca terça, 18 de maio de 2021
(67) 99257-3397

Seminário implementa diretrizes para educação no campo

02 setembro 2004 - 12h32

Com o objetivo de discutir a oferta da educação básica para a população que mora em zonas rurais, diagnosticando as demandas específicas de cada região de Mato Grosso do Sul, e definir regime de colaboração entre Estado, municípios e movimentos sociais, o Ministério da Educação (MEC) está promovendo, em todo o País, seminários para implementar as Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo.Em Mato Grosso do Sul, o Seminário Estadual de Educação do Campo será realizado na próxima semana, entre os dias 8 e 10 de setembro, no teatro da Mace, em Campo Grande. O encontro deverá reunir 300 pessoas, entre professores da educação básica do campo da rede estadual de ensino, lideranças e educadores dos movimentos sociais, técnicos e secretários municipais de educação, representantes da Secretaria de Estado de Educação (SED), órgãos ligados à reforma agrária, membros do Comitê da Educação Básica do Campo, sindicatos, organizações não-governamentais, Conselho Estadual de Educação (CEE), União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e representantes da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Cidadania (Secad-Mec).Os seminários pretendem valorizar a educação do campo com as respectivas particularidades desse ambiente, como conteúdos curriculares e metodologias apropriadas às reais necessidades e interesses dos alunos da zona rural, organização escolar própria, incluindo adequação do calendário escolar às fases do ciclo agrícola e às condições climáticas e adequação à natureza do trabalho na zona rural. Além disso, a educação no campo permite que cada sala de aula tenha um número mínimo de 15 alunos, para não deixar nenhuma criança sem estudar.“Nosso objetivo é promover política de educação integral com respeito ao modo de vida das pessoas que vivem em zonas rurais e valorize a vocação de cada região”, aponta a gestora de Processos em Educação Básica do Campo da SED, Ivone Nemer de Arruda. Ela explica que esse ensino diferenciado foi regulamentado, em Mato Grosso do Sul, apenas em outubro do ano passado, pela deliberação CEE 7.111, que dispõe sobre o funcionamento das escolas que atendem essa clientela. Essa medida também estabelece prazo de cinco anos para os municípios se adequarem à proposta de metodologia diferenciada.Mato Grosso do Sul possui 26 escolas estaduais, em parceria com as prefeituras, com atendimento no campo, em 19 municípios. Porém, todos os 77 municípios oferecem educação para os 44.246 alunos da zona rural. Segundo Ivone, nem todas as escolas localizadas em zonas rurais atendem os requisitos específicos da educação básica do campo. Além disso, a maior parte dos alunos é transportada para escolas urbanas, ao invés de estudarem em unidades na própria região. “O problema é que, quando o aluno estuda na cidade, ele vive uma realidade que não é a dele e acaba se encantando com um mundo no qual dificilmente a família terá condições financeiras de mantê-lo”, avalia. O seminário apresentará palestras, mesas-redondas, painéis, relatos de experiências e grupos temáticos, que abordarão o acesso, financiamento, implementação das diretrizes e a construção da Política Nacional da educação básica no campo. A abertura do evento será às 19h30, no teatro da Mace, em Campo Grande.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CHAPADÃO DO SUL
Motorista tem perna esquerda estilhaçada em explosão de compressor de ar
IstoÉ
Michelle Bolsonaro perde processo e terá de pagar indenização de R$ 15 mil
CAPITAL
Preso, rapaz diz que espancou idoso por ele 'mexer' com sobrinho de 1 ano
UEMS
Mestrado em Educação Científica e Matemática prorroga inscrições até junho
CORUMBÁ
Após assaltar papelaria, ladrão tenta fugir para mata e invade residência
SAÚDE
Diretora do Conselho de Farmácia alerta para uso irracional de medicamentos
Polícia do Paraguai apreende cocaína escondida em chifre ornamental
GOVERNO BOLSONARO
Ocupação irregular na Amazônia cresceu 56% em dois anos, diz instituto
ANTÔNIO JOÃO
Homem é preso por tentar matar adolescente de 17 anos a tiros
REGIÃO
Inscrições para processo seletivo de estágio em Angélica são prorrogadas

Mais Lidas

POLÍCIA
'Apaixonado', rapaz furta objetos na PED para ser preso e reencontrar marido
CLIMA
Frio mais intenso do ano é previsto para esta semana em Dourados
REGIÃO
Mulher mata o marido a facadas após discussão em MS
FEMINICÍDIO
Mulher é encontrada morta com golpe de faca no pescoço na região do João Paulo II