Menu
Busca segunda, 30 de novembro de 2020
(67) 99659-5905
ESTADO

Semanas da Justiça pela Paz em Casa serão realizadas em março, agosto e novembro

29 janeiro 2020 - 12h35Por Redação

Serão realizadas de 9 a 13 de março, de 17 a 21 de agosto e de 23 a 27 de novembro as 16ª, 17ª e 18ª edições da Semana da Justiça pela Paz em Casa, com ações afirmativas, mutirões e fornecimento de cartilhas educativas para os colegas que judicam no interior, já que são dessas localidades que ainda estão infelizmente os maiores índices de violência doméstica e familiar contra a mulher.

Esse calendário foi estabelecido na terça-feira (28), quando a juíza Helena Alice Machado Coelho, que passou a responder pela Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Poder Judiciário, fez a primeira reunião com a equipe da Coordenadoria da Mulher para estabelecer metas, o cronograma de trabalho para 2020 e falar das ações que pretende implantar durante sua gestão.

Entusiasmada e ciente da responsabilidade que assumiu, a magistrada parabenizou os juízes das comarcas do interior pelos excelentes resultados alcançados e citou a última Semana da Justiça pela Paz em Casa, quando a justiça sul-mato-grossense realizou o maior número de audiências em processos de violência doméstica. Ela externou ainda sua admiração e respeito pelo trabalho realizado pela juíza Jacqueline Machado, nos últimos três anos esteve à frente da Coordenadoria da Mulher.

A magistrada comprometeu-se a dar uma atenção especial para as datas em que serão realizadas a 16ª (9 a 13 de março), a 17ª (17 a 21 de agosto) e a 18ª (23 a 27 de novembro) edições da Semanas da Justiça pela Paz em Casa, com ações afirmativas, mutirões e fornecimento de cartilhas educativas para os colegas que judicam no interior, já que são dessas localidades que ainda estão infelizmente os maiores índices de violência doméstica e familiar contra a mulher.

“O desafio é grande, diante da responsabilidade em continuar o trabalho de qualidade que vem sendo realizado por juízes e servidores, mas não nos falta coragem para trabalhar e manter o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul como referência nacional na área do combate à violência contra as mulheres. Não tenho dúvida que, com o apoio e contribuição de todos, vamos continuar obtendo ótimos resultados”, disse a coordenadora.

No cronograma de ação da Coordenadoria da Mulher estão a continuidade de ações como o Mãos EmPENHAdas contra a Violência; EmPENHAdas pela Educação – Mulheres Inspiradoras; Maria faz a diferença na Escola; Dialogando Igualdades; Projeto Atitudes; Maria da Penha na Roda de Tereré; Projeto Florescer, além de capacitação visando o fortalecimento da rede de enfrentamento à violência contra a mulher nas comarcas do interior.

Além disso, Helena Alice estabeleceu o mês de abril como data da solenidade de entrega do 2º Prêmio de Jornalismo do Tribunal de Justiça de MS, quando haverá uma palestra de Guilherme Valadares, empreendedor à frente do site Papo de Homem, um dos maiores portais independentes sobre comportamento masculino do país, focado na produção de conteúdo que beneficie outros homens.

Parcerias – A juíza contou que já se reuniu com o Des. Júlio Roberto Siqueira Cardoso, diretor-geral da Escola Judicial de MS (Ejud/MS) e foi muito bem recepcionada.

“A Ejud/MS vai caminhar junto com a Coordenadoria da Mulher, propondo cursos, mantendo a parceria. A intenção é realizar dois eventos juntos esse ano, mas não vou adiantar muitos detalhes neste momento para não estragar a surpresa”, brincou ela.

Helena mencionou que não se reuniu ainda com o Des. Odemilson Roberto Castro Fassa, coordenador do Comitê de Gênero, Raça e Diversidade do Poder Judiciário de MS, mas tem certeza que ele manterá a parceria com a Coordenadoria, já que o trabalho conjunto tem se mostrado bastante eficiente.

Nos próximos dias, ela deve reunir-se com o Des. Fassa e com alguns diretores como, por exemplo, o diretor da Secretaria de Comunicação, Carlos Kuntzel, para falar do trabalho que pretende realizar a frente da Coordenadoria da Mulher. (Com informações do TJ-MS)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Menina de seis anos tem nariz reconstruído após levar tiro de fuzil
FRONTEIRA
Menina de seis anos tem nariz reconstruído após levar tiro de fuzil
STF
Nunes Marques adia decisão sobre bloqueio de perfis por Bolsonaro
CAPITAL
Para traficar drogas, homem escondia maconha no guarda-roupa de filhos
FÓRMULA 1
Pietro Fittipaldi substituirá Grosjean na Haas e Brasil volta a F-1
DENÚNCIA
Mulher é presa por deixar filhos sozinhos para consumir drogas
UEMS
Inscrições para Mestrado e Doutorado em Recursos Naturais terminam na quinta
Mulher é presa levando droga ao filho em preso em dobra de cobertor
BANDEIRA VERMELHA
Conta de luz voltará a ter taxa extra a partir de amanhã, e a mais cara
Jovem encontrado morto no rio Aquidauana tinha 21 anos
BALANÇO
Desmatamento na Amazônia cresce 9,5% em um ano, aponta Inpe

Mais Lidas

DOURADOS
Primeira noite com novo toque de recolher tem flagrante de festa com 119 adolescentes
DOURADOS
Decreto é republicado por incorreção, agora com brechas para esporte coletivo e boliche
DOURADOS
Homem é preso com arma após ex-namorada correr até viatura da PM e denunciar ameaça
POLICIAL
Criminoso imita abordagem de polícia para cometer roubo em Dourados