Menu
Busca quarta, 27 de janeiro de 2021
(67) 99257-3397

Sem-terra começam a deixar fazenda em Rio Brilhante

12 setembro 2003 - 09h12

O capitão PM Welington Luiz Santana Lopes, comandante do Pelotão da Polícia Militar de Rio Brilhante, acaba de informar ao site MidiamaxNews que teve início há pouco a desocupação voluntária das 250 famílias, que ocupam a fazenda Santa Maria desde janeiro deste ano. De acordo com ele, os sem-terra já começaram a desmontar os barracos e deixarem a área sem a necessidade da intervenção da Polícia Militar.Conforme o capitão Lopes, as famílias ligadas ao MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra) vão para uma área no distrito de Prudêncio Thomaz oferecida pela prefeitura de Rio Brilhante. A propriedade para onde estão sendo deslocados os sem-terra fica entre os municípios de Rio Brilhante e Nova Alvorada do Sul. Ontem o governo do Estado, através da Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública, deu um ultimato para que as famílias desocupassem pacificamente a fazenda Santa Maria, mas o prazo não foi cumprido e o prazo foi estendido até hoje. O secretário estadual de Desenvolvimento Agrário, Valteci Ribeiro de Castro Júnior, o Mineiro, disse que desocupação da área seria feita hoje, pois não era possível “arrancar as pessoas do local ainda ontem, tudo tinha de ser negociado”.Mineiro garantiu que até a próxima segunda-feira o governo do Estado e o Incra (Instituto de Colonização e Reforma Agrária) estarão promovendo de forma pacifica a desocupação de todas quatro propriedades rurais ainda invadidas por trabalhadores rurais sem-terra em Mato Grosso do Sul. Mineiro afirmou que equipes do governo do Estado e do Incra foram enviadas ontem para Rio Brilhante, Itaquiraí e Eldorado, onde cerca de 1.100 famílias ocupam as fazendas Aruana (Bonito), Santa Maria (Rio Brilhante), Nova Espadilha (Itaquiraí) e Santa Terezinha (Eldorado). A Justiça determinou a reintegração de posse dessas propriedades e o governo deve desocupá-las até a próxima segunda-feira. O secretário também informou que através de negociações o governo do Estado e o Incra conseguiram desocupar ontem duas propriedades, sendo a fazenda São Rafael, em Eldorado, onde estavam 50 famílias ligadas a CUT e a movimentos independentes e a fazenda Rancho Grande, em Rio Brilhante, que foi ocupada por 120 famílias da Fetagri.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Governo impede entrada de estrangeiros no país por terra e água
BALANÇO
TST fechou 2020 com mais processos julgados que em 2019
EDUCAÇÃO
Curso de Psicologia promove palestra on-line para tirar dúvidas dos recém-formados
REUNIÃO
Petrobras elege novo Diretor de Refino e Gás Natural
216 VAGAS
Fiems inaugura Edifício Garagem para atender unidades do Sesi e Senai na Capital
CULTURA
Prêmio Sesc de Literatura abre inscrições para edição 2021
OPINIÃO
Ignore o fardo e viva a vida
MATO GROSSO DO SUL
Frentistas discutem reajuste salarial e outros benefícios no domingo em Campo Grande
BRASIL
Ministério faz consulta pública sobre política de promoção da saúde
EDUCAÇÃO
IFMS reabre prazo de matrículas da 1ª chamada para cursos técnicos integrados

Mais Lidas

DOURADOS
Motorista envolvido em acidente fatal relata bebida ao depor e é liberado 
ACIDENTES
Trânsito de Dourados faz terceira vítima fatal no ano, todas motociclistas
CRIME
Vizinhança flagra suspeito pulando muro e evita furto em Dourados
BR-276
Carreta com quase dez toneladas de maconha é apreendida em Dourados