Menu
Busca quarta, 05 de agosto de 2020
(67) 99659-5905

Seleção sub-20 vence e evita vexame histórico

09 dezembro 2003 - 14h28

Apesar da má campanha, a Seleção Brasileira sub-20 venceu a Eslováquia na prorrogação e evitou um vexame histórico de ficar de fora das quartas de final da Copa do Mundo pela primeira vez na história. No tempo normal, o jogo acabou 1 a 1. O Brasil, tricampeão da competição, agora enfrenta o Japão, que venceu a Coréia do Sul, pelas quartas de final. Nas 13 edições anteriores, o Brasil chegou, no mínimo, às quartas-de-final (em 1979 o time não jogou). Com três títulos (México-1983, União Soviética-1985 e Austrália-1993), a Seleção só perde para a Argentina, tetra. A Eslováquia abriu o placar com Sebo, aos 15min do segundo tempo, de cabeça e sem marcação. O Brasil conseguiu o empate só aos 37min, com Dudu, num chute rasteiro dentro da área. Dudu, novamente, marcou o gol de ouro. O time de Marcos Paquetá entrou em campo com três mudanças em relação ao jogo passado. Jefferson no lugar de Fernando Henrique; Adriano assumiu de volta a lateral-esquerda e Jardel foi barrado para a entrada do meia Carlos Alberto. O resultado das alterações foi uma equipe ofensiva no começo do jogo, deixando a Eslováquia toda no campo de defesa. A primeira chance brasileira apareceu com Alcides, depois de uma cobrança de escanteio, em que a zaga tirou na linha. Aos poucos, os eslovacos foram dominando o meio-campo e saindo para o ataque. Aos 39min da primeira etapa, o atacante Ivana teve a melhor chance: ele puxou da direita para o meio da entrada da área e chutou forte. Jefferson conseguiu uma bela defesa. O segundo tempo começou bem parecido com a primeira etapa, com o Brasil no ataque e a Eslováquia recuada. Aos 12min, a Eslováquia fez sua primeira mudança. Sebo, atacante, entrou no lugar do meio-campo Brusko. E foi Sebo que marcou de cabeça. Com um time afobado em campo, Marcos Paquetá trocou Nilmar por Dagoberto, que fez sua estréia no torneio e Juninho por Andrezinho. As mudanças deram certo. Juninho acertou o passe da Seleção, mas as finalizações continuavam ruins. Aos 37min, Dudu chutou rasteiro e conseguiu o empate. Apesar da pressão, o Brasil não virou o placar e teve que se contentar com o gol de ouro. Na prorrogação, a equipe de Paquetá estava com um o jogador depois da expulsão de Kopunek por dar soco em Juninho.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL
Motorista foge sem pagar após abastecer em posto de combustíveis
COVID-19
MPF quer que pastor Valdemiro Santiago pague indenização por falsa cura
Golpista ‘rouba’ fotos de médica no Instagram e se passa por ela no WhatsApp
ESPIONAGEM
Cármen Lúcia pede que governo explique dossiê contra antifascistas
CRIME AMBIENTAL
Fazendeiro é multado em R$ 38 mil por desmatamento ilegal de área protegida
COMENDA
Dourados vai receber quinta-feira o “Premio Prefeitura Amiga da Mulher”
TRÁFICO
Jovem de 18 anos é preso com Skank que seria lavada para Goiás
LAVA JATO
STF manda tirar delação de Palocci divulgada por Moro de ação contra Lula
CAPITAL
Sequestro e cárcere: Homem é resgatado do porta-malas de veículo
UEMS
Revista Barbaquá convida orientadores e bolsistas para submissão de artigos

Mais Lidas

TRÁFICO DE DROGAS
Força Aérea persegue pilotos que sobrevoavam MS com mais de 1 t de cocaína
DOURADOS
Quatro pessoas são presas acusadas de fazerem parte de facção criminosa
CORONAVÍRUS
Dourados confirma o 57º óbito e chega a 4.357 casos registrados desde o início da pandemia
DOURADOS
Condutor de veículo que atropelou ciclista e fugiu sem prestar socorro é identificado