Menu
Busca segunda, 25 de janeiro de 2021
(67) 99257-3397

São Paulo insiste em Ricardinho na partida contra o Guarani

23 outubro 2003 - 16h42

No Morumbi, às 19h30(MS), o meia Ricardinho, que não acertou nenhum chute a gol nos últimos oito jogos, tentará superar a crise técnica e física, além da desconfiança de companheiros, dirigentes e do técnico Roberto Rojas.O atleta de 27 anos, que, segundo o Datafolha, piorou em seus principais fundamentos desde que voltou de contusão, no final de agosto, fica cada dia mais isolado dentro e fora de campo.Aposta alta da diretoria para conduzir o time de volta aos triunfos (a transação envolvendo a contratação dele foi de R$ 16 milhões), Ricardinho não convenceu até agora. No jogo contra o Goiás, chegou a ser responsabilizado pela derrota por alguns companheiros e por Rojas.Após um mês afastado, retornou na partida contra o Paysandu. De lá para cá, foram oito jogos no Brasileiro e apenas cinco finalizações, sem sucesso. Aliás, Ricardinho só balançou as redes uma única vez no Nacional, na quarta rodada, contra o Fortaleza.O jogador, que com a saída de Kaká passou a atuar mais avançado, também já não é mais tão procurado pelos companheiros.Contra o Goiás, ele só recebeu 17 bolas, a sua pior média no ano. Mesmo pouco acionado, o meia, quando esteve com a bola, também teve desempenho pífio.Acertou somente 82,6% (pior marca dele) dos 23 passes que fez. Um deles, inclusive, originou o terceiro gol dos goianos, o que gerou críticas por parte dos companheiros e do chileno Rojas.O mau desempenho fez com que o treinador são-paulino ameaçasse o atleta com o banco de reservas no jogo de amanhã. "Sou um funcionário do clube. Para mim, não teria problemas", disse, resignado, Ricardinho, que chegou a assumir ironicamente a culpa pelo tropeço em Goiânia."O ambiente dele é tão bom quanto o de qualquer outro jogador. Ele é tratado bem, assim como trata os outros jogadores", declarou o goleiro Rogério, um dos que criticaram o atleta após a derrota para o Goiás.Em meio à crise técnica, Ricardinho ainda tenta receber cerca de R$ 1 milhão referentes a luvas e direitos de imagem atrasados. A diretoria, porém, não relaciona isso à má fase do atleta. "Ele tem postura e não submeteria suas glórias a atos menores", diz o diretor de futebol, Juvenal Juvêncio. SÃO PAULO Rogério; Gabriel, Jean, Lugano e Fabiano, Carlos Alberto, Alexandre, Fábio Simplício e Ricardinho, Kléber e Luís FabianoTécnico: Roberto Rojas GUARANI Jean; Ruy, Juninho, Bruno Quadros e Alex; Emerson, Leandro Guerreiro, Simão, Dinélson, Vágner e Rafael SilvaTécnico: Barbieri Local: estádio Morumbi, em São Paulo Horário: 19h30(MS) Juiz: Anselmo da Costa (SP) 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CÂMARA DOS DEPUTADOS
Projeto institui política de incentivo ao turismo rural
ESPORTE
Decisão do título da Série B fica em aberto, após tropeço da Chape
IMUNIZAÇÃO
Anvisa envia ao STF informações sobre uso emergencial da Sputnik V
VERBA
No primeiro ano do Nota MS Premiada, repasses a municípios cresceram 10%
ECONOMIA
Falta de insumos atinge metade das indústrias da construção, diz CNI
ECONOMIA
Estados arrecadaram 2,14% a mais em 2020, diz ministério
ZONA RURAL
Durante temporal, 17 cabeças de gado morrem eletrocutadas em cidade de MS
REGIÃO
Secretaria estuda reativação da escola agrícola em assentamento de Rio Brilhante
CULTURA
Cantora de Dourados lança novo clipe em plataformas digitais 
OPINIÃO
Sem segunda dose aos "fura-fila"

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Vídeo mostra momento exato de acidente com vítima fatal em Dourados
DOURADOS
Motorista envolvido em acidente fatal relata bebida ao depor e é liberado 
TRAGÉDIA
Segundo acidente de trânsito com vítima fatal é registrado em Dourados
DOURADOS
Motociclista que morreu após colisão em cruzamento invadiu via preferencial