sábado, 15 de junho de 2024
Dourados
29ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Relator das PPPs espera que Senado vote projeto até o fim do ano

19 outubro 2004 - 13h49

O Senado vai dedicar esta semana ao encaminhamento do projeto de lei que institui as parcerias público-privadas (PPP) para investimento em infra-estrutura. De acordo com o relator do projeto, Valdir Raupp (PMDB-RO), o relatório está sendo discutido com senadores da base e da oposição. “Espero percorrer os caminhos para que, até o fim do ano, o projeto seja votado pelo plenário do Senado. Temos de acelerar os trabalhos, porque já tem 6 meses que este projeto está tramitando”, disse o senador. Segundo ele, a intenção é fazer uma espécie de “esforço concentrado” para realizar nesta semana audiências públicas para tratar do assunto. O líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), disse hoje que a parte mais difícil são as negociações. Ele esclareceu que “as audiências públicas são parte do processo de negociação política com a oposição”. Requerimentos aprovados pela Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE) pedem que audiências sejam realizadas com o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, e com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Carlos Lessa. O projeto de lei das PPPs está em análise na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e precisa ainda do aval da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) antes de ser votado em plenário. Durante audiência pública realizada hoje na CAE, o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Paulo Safady Simão, afirmou que as parcerias público-privadas são instrumentos importantes na complementação dos investimentos públicos na infra-estrutura. Ele ressaltou, entretanto, que isso "não afasta a necessidade imperiosa de que o Estado continue a investir pesadamente em infra-estrutura". O chefe da Assessoria Econômica do Ministério do Planejamento, Demian Fiocca, esclareceu, durante a audiência, que, nas PPPs, os setores público e privado atuam em parceria. O setor público, disse ele, contrata o serviço, e o setor privado assume os riscos de construção e operação da obra. O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), por sua vez, criticou a falta de investimentos governamentais em infra-estrutura. O senador mineiro Eduardo Azeredo, também do PSDB, concorda com Tasso e diz que a situação das estradas brasileiras é caótica. Para Azeredo, não é possível que o governo não se sensibilize com a questão. "Por que o governo não usa a Lei de Concessões, em vez de aguardar que o Congresso aprove as PPPs?"

Deixe seu Comentário

Leia Também

Promoção Investe, Poupa e Ganha do Sicredi sorteará R$ 15 mil por cooperativa no segundo sorteio
COOPERATIVISMO

Promoção Investe, Poupa e Ganha do Sicredi sorteará R$ 15 mil por cooperativa no segundo sorteio

'Despertando Conexões': projeto leva robótica a internos da Penitenciária Estadual de Dourados
RESSOCIALIZAÇÃO

'Despertando Conexões': projeto leva robótica a internos da Penitenciária Estadual de Dourados

PM vai às ruas em operação contra furtos e roubos
GATUNO

PM vai às ruas em operação contra furtos e roubos

Presidente faz balanço da Cúpula do G7 e de fórum da OIT
INTERNACIONAL

Presidente faz balanço da Cúpula do G7 e de fórum da OIT

Cassems inicia as reuniões de apresentação do projeto "Saúde Todo Dia" 
ATENÇÃO PRIMÁRIA

Cassems inicia as reuniões de apresentação do projeto "Saúde Todo Dia" 

EUROCOPA

Suíça vence Hungria e divide a liderança do grupo com a Alemanha 

BRASIL

Violência contra idosos: mulheres são maioria das vítimas

EDITAL

Edital de Convocação - Avigrand

FATAL

Acidente entre moto e caminhão termina com uma pessoa morta em rodovia federal

DOURADOS

Vereadores visitam famílias em situação de vulnerabilidade em ocupações em áreas de risco 

Mais Lidas

NEGÓCIOS E CIA

Veja quem recebe o PIS/Pasep na próxima semana

LUTO

Policial civil sofre infarto no trabalho e morre em hospital de Dourados

DECISÃO

Mesmo sem duplicação de pontos críticos, pedágios da BR-163 aumentam a partir desta sexta-feira

MS-164

Mais de R$ 100 mil em defensivos agrícolas contrabandeados são apreendidos na fronteira