Menu
Busca sexta, 30 de julho de 2021
(67) 99257-3397

Relator das PPPs espera que Senado vote projeto até o fim do ano

19 outubro 2004 - 13h49

O Senado vai dedicar esta semana ao encaminhamento do projeto de lei que institui as parcerias público-privadas (PPP) para investimento em infra-estrutura. De acordo com o relator do projeto, Valdir Raupp (PMDB-RO), o relatório está sendo discutido com senadores da base e da oposição. “Espero percorrer os caminhos para que, até o fim do ano, o projeto seja votado pelo plenário do Senado. Temos de acelerar os trabalhos, porque já tem 6 meses que este projeto está tramitando”, disse o senador. Segundo ele, a intenção é fazer uma espécie de “esforço concentrado” para realizar nesta semana audiências públicas para tratar do assunto. O líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), disse hoje que a parte mais difícil são as negociações. Ele esclareceu que “as audiências públicas são parte do processo de negociação política com a oposição”. Requerimentos aprovados pela Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE) pedem que audiências sejam realizadas com o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, e com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Carlos Lessa. O projeto de lei das PPPs está em análise na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) e precisa ainda do aval da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) antes de ser votado em plenário. Durante audiência pública realizada hoje na CAE, o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Paulo Safady Simão, afirmou que as parcerias público-privadas são instrumentos importantes na complementação dos investimentos públicos na infra-estrutura. Ele ressaltou, entretanto, que isso "não afasta a necessidade imperiosa de que o Estado continue a investir pesadamente em infra-estrutura". O chefe da Assessoria Econômica do Ministério do Planejamento, Demian Fiocca, esclareceu, durante a audiência, que, nas PPPs, os setores público e privado atuam em parceria. O setor público, disse ele, contrata o serviço, e o setor privado assume os riscos de construção e operação da obra. O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), por sua vez, criticou a falta de investimentos governamentais em infra-estrutura. O senador mineiro Eduardo Azeredo, também do PSDB, concorda com Tasso e diz que a situação das estradas brasileiras é caótica. Para Azeredo, não é possível que o governo não se sensibilize com a questão. "Por que o governo não usa a Lei de Concessões, em vez de aguardar que o Congresso aprove as PPPs?"

Deixe seu Comentário

Leia Também

Homem é multado em dez mil reais por construção de rancho e área de lazer em área de proteção
CRIME AMBIENTAL
Homem é multado em dez mil reais por construção de rancho e área de lazer em área de proteção
Dourados vai liberar acesso a estabelecimentos apenas para pessoas vacinadas
PANDEMIA
Dourados vai liberar acesso a estabelecimentos apenas para pessoas vacinadas
CONSEQUÊNCIA
Estudo brasileiros encontra coronavírus na retina de humanos
Caminhão boiadeiro que seguia para o Maranhão é apreendido com maconha
TRÁFICO
Caminhão boiadeiro que seguia para o Maranhão é apreendido com maconha
Governador abre diálogo com os EUA para investimentos no Pantanal
PARCERIA
Governador abre diálogo com os EUA para investimentos no Pantanal
IVINHEMA
Homem oferece passeio de carro e estupra menino de 12 anos com deficiência
POLÍCIA
Durante rondas e policiamento, polícia cumpre mandados e recupera moto furtada
DOURADOS
Expo e comida por app, 'rolêzinho da vacina' tem clima de festa entre os jovens
AÇÃO SOCIAL
Construtora doa terreno para rifa e dinheiro arrecadado vai ajudar 3 instituições de Dourados
IMUNIZAÇÃO
MS tem previsão de receber mais de 80 mil doses de vacinas contra Covid-19

Mais Lidas

ACIDENTE DOMÉSTICO
Após discussão com entregador jovem acaba ferido
PEDRO JUAN
'Justiceiros' voltam a atacar na fronteira e matam adolescente
DOURADOS
Motorista que fugiu após atropelar motociclista no centro não possuía CNH
CLIMA
Dourados bate recorde de frio no ano com geada forte