Menu
Busca quinta, 05 de agosto de 2021
(67) 99257-3397

Reforma universitária ganha apoio de movimentos sociais e sindicais

18 outubro 2004 - 14h38

 Onze representantes de entidades sociais e sindicais assinaram nesta segunda-feira, na região central da capital, um protocolo de cooperação para a redação final do anteprojeto de Lei da Reforma da Educação Superior. Eles foram recebidos pelo ministro da Educação, Tarso Genro. À tarde, mais oito entidades de movimentos sociais do campo também firmam o documento. “A reforma da universidade pública não pode ser feita sem a academia, mas não pode ser feita só com a academia. Se a sociedade não participa, a reforma pode revelar distorções corporativas e ser em vão”, disse o ministro. Tarso Genro estimou que o documento final esteja pronto em novembro. “Em seguida, será remetido ao presidente Lula para que ele decida se deve ser enviado ao Congresso ou se as discussões continuam por 30 ou 45 dias”, explicou. Na próxima semana, o ministro vai ao Senado para falar sobre a política do governo federal de cotas para afrodescendentes e indígenas nas universidades públicas. De acordo com o ministro, cerca de 60 a 70 mil alunos que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano devem estudar gratuitamente em universidades particulares já em 2005, como desdobramento do Programa Universidade para Todos (ProUni). O programa foi instituído em setembro deste ano por medida provisória. O ministro informou que o Diário Oficial da União deve publicar a regulamentação do ProUni sairá no Diário Oficial da União nesta terça-feira. Participaram do encontro representantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Força Sindical, Confederação da Central Geral dos Trabalhadores (CGT), Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), Central Autônoma de Trabalhadores (CAT), Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab), Articulação dos Povos Indígenas do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo (Apoinme), Associação Brasileira de Pesquisadores Negros (ABPN), Social Democracia Sindical (SDS) e Pré-Vestibular de Negros e Carentes (PVNC), do Rio de Janeiro.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Acusado de matar esposa a marteladas é condenado a 39 anos de prisão
Licenciaturas terão mais um ano para atualizar os currículos
EDUCAÇÃO
Licenciaturas terão mais um ano para atualizar os currículos
FRONTEIRA
Com medo de "justiceiros", assaltantes abandonam carro e motos roubados
SISTEMA ELEITORAL
Empresários divulgam manifesto em defesa da urna eletrônica e da democracia
Homem armado com faca invade posto de saúde e acaba preso
NÚMEROS DA PANDEMIA
Média móvel de mortes por Covid fica abaixo de 900 após mais de 200 dias
REGIÃO
Por ajuda com comida, avós deixavam menina de 13 anos ser estuprada
BRASIL
Bolsonaro escolhe Bruno Bianco para o lugar de Mendonça na AGU
SONORA
Homem suspeito de matar a esposa e enterrar corpo tem preventiva decretada
COMÉRCIO EXTERIOR
Exportações de MS sobem 16,5% com destaque para soja, celulose e açúcar

Mais Lidas

DOURADOS
Assessora vai à polícia e diz que foi ameaçada de morte por vereadora
DOURADOS
Flagrado com pistola, jovem é preso no Parque do Lago II
AMEAÇA
Mulher não aceita relacionamento do ex e ameaça a atual companheira dele de morte
DOURADOS
Casal é preso após transformar casa de homem que morreu por overdose em 'boca de fumo'