Menu
Busca sexta, 23 de outubro de 2020
(67) 99659-5905

Quase metade dos usuários de celular não tem telefone fixo

12 dezembro 2009 - 15h18

Cerca de 86 milhões de pessoas, ou 53,8% da população brasileira com dez anos ou mais, tinha telefone celular para uso pessoal em 2008.

Desse total, 38,6 milhões (44,7%) não tinham telefone fixo no domicílio em que moravam. O percentual de brasileiros sem o aparelho convencional era decrescente de acordo com o rendimento mensal domiciliar per capta.

As informações fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2008 sobre acesso à internet e posse de telefone móvel celular para uso pessoal, divulgada ontem sexta-feira (11).

Em 2005, o percentual de brasileiros que tinham telefones móveis era de 36,6%, correspondendo a 56 milhões de pessoas. “De 2005 para 2008, enquanto a população de dez anos ou mais cresceu 5,4%, o contingente daqueles que possuíam celular teve aumento de 54,9%”, compara a Pnad.

A diferença entre homens e mulheres com posse do aparelho era pequena: 54% e 53,6%, respectivamente. Essa ordem se inverteu na população com menos de 30 anos de idade: 28,8% das mulheres, contra 25,7% dos homens.

Escolaridade e renda
O estudo indica que a posse de celular estava diretamente relacionada ao nível de escolaridade e ao rendimento dos usuários. Aqueles que tinham o aparelho apresentavam nível médio de anos de estudo (9,2) superior ao dos que não tinham (5,2), e o percentual dos que tinham os portáteis aumentava de acordo com a faixa de rendimento. 

Em 2008, o rendimento médio domiciliar per capta registrado entre aqueles que não possuíam os aparelhos correspondia a 44,9% do rendimento daqueles que tinham celular. Em 2005, essa proporção era 38,7%.

O percentual de brasileiros do grupo dos ocupados que tinham celular para uso pessoal em 2008 chegou a 63,6%, enquanto o valor fica em 40,6% entre os não ocupados. Em 2005, essas porcentagens eram de 44,3% e 26,5%, respectivamente.

A região Centro-Oeste teve o maior percentual de usuários de celular (64,5%), com destaque para o Distrito Federal (75,6%).

Norte (45,4%) e Nordeste (41,2%) tinham os menores percentuais. No Sul, onde 62,8% tinham celular, o Rio Grande do Sul apareceu na liderança (67,7%), enquanto no Sudeste (58,6% com celular), o Rio de Janeiro teve o maior percentual (61,7%).

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAMAPUÃ
Homem morre após bater motocicleta na traseira de veículo na MS-436
DOURADOS
Acusado de matar mulher por asfixia no Canaã I é preso no Piratininga
TJ/MS
Justiça mantém direito a pensão com base na segurança jurídica
TRÂNSITO
Moto invade preferencial, é atingida por caminhonete e dois ficam feridos na Marcelino
CAPITAL
Mestre de capoeira é investigado por suposto abuso contra aluno
COVID-19
Anvisa libera importação de 6 milhões de doses da CoronaVac
DOURADOS
Restando apenas três lombadas, retirada dos equipamentos deve acabar nos próximos dias
CÂMARA DOS DEPUTADOS
Projeto prevê regras para divisão do Fundo Nacional da Cultura entre estados e municípios
BRASIL
No STF, Ricardo Salles defende reformulação do Fundo Amazônia
MATO GROSSO DO SUL
Trabalhos enviados para Revista da PGE começam a ser distribuídos para avaliação

Mais Lidas

DOURADOS
Carona de motociclista que morreu em acidente com carreta corre risco de ter perna amputada
DOURADOS
Vítima de acidente na Marcelino Pires morre na mesa de cirurgia
FEMINICÍDIO
Agredida a tijoladas, mulher morre em Dourados após nove dias de internação
POLÍCIA
Carona de motociclista que morreu em acidente é transferida para o Hospital Universitário