Menu
Busca sábado, 19 de junho de 2021
(67) 99257-3397

Puccinelli assina amanhã protocolo sobre biodiesel para ônibus

21 dezembro 2003 - 12h13

Nessa segunda-feira, dia 22, o prefeito André Puccinelli assina um protocolo de intenções, com entidades representativas da empresas de transporte coletivo urbano, para uso de um combustível alternativo (biodiesel) em parte da frota de Campo Grande. A iniciativa deve ser posta em prática nos primeiros meses de 2004, na primeira etapa com cerca de 25 veículos. A solenidade está marcada para as 11 horas, no gabinete do prefeito.A atitude da prefeitura reforça o apoio dado pelo prefeito, desde o início da pesquisa de desenvolvimento do combustível. No dia quatro desse mês, Puccinelli recebeu em seu gabinete uma comissão formada por pesquisadores, professores universitários e empresários que vieram discutir a viabilidade de utilização do biodiesel. O Programa Brasileiro de Desenvolvimento Tecnológico de Combustíveis Alternativos foi implantado em Curitiba há seis anos.Segundo o coordenador, Edílson Bernardim Andrade os veículos de uma frota que testou o combustível já rodou mais de cinco milhões de quilômetros “sem registrar nenhum problema”, assegurou. A resistência da indústria de motores automotivos, na opinião de Bernardim, é um dos motivos para que o uso de combustível alternativo não seja intenso. Além de Bernardim, estavam presentes à audiência o diretor executivo da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Jonathas de Camargo; representantes da Assetur, do Setur, do Sindiálcool e professores da UCDB.No ano 2000, foi criada a empresa Ecológica Mato Grosso Indústria e Comércio - ECOMAT, única no Brasil a produzir, com tecnologias assegurada, o biodiesel a partir da transesterificação etílica de óleo de soja e detentora da tecnologia do produto co-solvente AEP 102, componente mestre da mistura álcool diesel MAD-8 (mistura de 8% de álcool etílico anidro, 89,4% de óleo diesel e 2,6% de aditivo AEP-102). A MAD-8 produzida em seu estágio final pela ECOMAT, já foi testada pelo Instituto de Tecnologia do Paraná (TECPAR) e creditada pela BASF S.A., em testes de bancada, como uma tecnologia viável como combustível substituto do óleo diesel. A iniciativa tem como objetivo a redução de impacto ambiental provocado pelos poluentes liberados pelos escapamentos dos ônibus a camada de ozônio.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Anvisa autoriza estudo sobre dose de reforço da Pfizer
Barroso mantém decisão da CPI que pediu condução coercitiva de Wizard
STF
Barroso mantém decisão da CPI que pediu condução coercitiva de Wizard
Motocicleta é recuperada por policiais em cidade de MS
REGIÃO
Motocicleta é recuperada por policiais em cidade de MS
Brasil acumula 498,4 mil mortes e 17,8 milhões de infectados
COVID-19
Brasil acumula 498,4 mil mortes e 17,8 milhões de infectados
FUTEBOL
Chile supera Bolívia e consegue primeira vitória na Copa América
TRÊS LAGOAS
Suspeito é flagrado com maconha, balança e R$ 1 mil em residência
FUTEBOL
Conmebol suspende e multa Moreno por crítica à Copa América
JUNHO VERDE
Congresso recebe iluminação verde para incentivar preservação ambiental
ASSEMBLEIA LEGISLATIVA
CPI da Energisa volta a investigar abusos na prestação de serviços públicos em MS
IMUNIZAÇÃO
Fiocruz entrega cerca de 5 milhões de doses da vacina contra Covid-19

Mais Lidas

DOURADOS
Motorista que atropelou jovem na Presidente Vargas conduzia um Gol e fugiu
NA DELEGACIA
Motorista que atropelou indígena diz que fugiu por medo de sofrer represálias
DOURADOS
Motorista baleado em golpe do "falso frete" é encaminhado ao HV
DOURADOS
Jovens que tentaram aplicar golpe do 'falso frete' e balearam motorista são apreendidos