Menu
Busca terça, 26 de maio de 2020
(67) 99659-5905

Publicado decreto que homologa situação de emergência de Campo Grande

04 março 2010 - 13h09

Campo Grande (MS) – O Diário Oficial do Estado (DOE) traz hoje (4) o Decreto “E” de número 35 com a homologação do governador André Puccinelli do decreto do prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho, sobre a situação de emergência em parte da área urbana da cidade que foi afetada por enxurradas devido às fortes chuvas.

O decreto fica homologado por um prazo de 90 dias e o prefeito Nelson Trad Filho já viajou para Brasília onde tem duas reuniões para solicitar R$ 32 milhões ao governo federal. A agenda começa às 10h com o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima e bancada federal. Às 15h a visita será na Casa Civil para tentar falar com a ministra Dilma Roussef ou se não der, com o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha.

“Tecnicamente nós já fizemos todos os requisitos que deveriam ser feitos que é o decreto de situação de emergência, o reconhecimento por parte do governo do estado, a avaliação de danos e o plano de trabalho de todos os problemas. Então estamos levando tudo isso para o governo federal auxiliar Campo Grande neste momento difícil. Estou levando fotos e imagens do que aconteceu na cidade”, informou Nelson Trad Filho.

O município foi atingido por uma intensa precipitação hídrica no último dia 27, com duração de pelo menos 80 minutos, sendo registrado índice de 88 mm, provocando o aumento do nível das águas dos córregos Sóter, Prosa, Vendas e Cascudo. Os córregos transbordaram e provocaram danos como a destruição de vias públicas, galerias pluviais, taludes e redes de distribuição de água e esgoto. As avenidas Nelly Martins, Ricardo Brandão, Fernando Correa da Costa e Rua Joaquim Murtinho foram afetadas.

O governador André Puccinelli disse que vai auxiliar o município de Campo Grande. “Desde o último domingo, a nossa Coordenadoria de Defesa Civil do Estado está junto com os técnicos competentes da prefeitura de Campo Grande avaliando. O prefeito fez o decreto de emergência, nos o homologamos e agora vai para o governo federal para que seja convalidado e aí o detalhamento minucioso para saber o que se pode fazer. Da mesma forma que nós auxiliamos Miranda, Coxim, Aquidauana, Ivinhema, Jateí, Novo Horizonte do Sul e todo e qualquer município que tenham catástrofes como essa, nós vamos auxiliar Campo Grande”, assegurou.

O governador disse que após a avaliação final do detalhamento da verificação de quanto será liberado pelo governo federal vai auxiliar no restante em parceria com a prefeitura municipal de Campo Grande. “A provisão de recursos que o governo federal tem é de 243 bilhões de dólares em reservas. Com o auxílio da bancada federal, o prefeito e os técnicos vão pleitear estes recursos em Brasília para que consiga o máximo de lá e o que sobrar é do genro e do sogro”, disse.

Deixe seu Comentário

Leia Também

IPEA
Setor agropecuário pode crescer até 2,5% apesar da Covid-19
MEDICAMENTOS
Mato Grosso do Sul é destaque no Senado por ação humanitária no Amapá
ECONOMIA
Brasil vai exportar carne bovina para a Tailândia
ORDEM DO DIA
Atendimento educacional a aluno internado segue para sanção
FLAGRANTE
Quase meio milhão de maços de cigarros contrabandeados são apreendidos em MS
COVID-19
Dourados tem 36 pacientes recuperados e 136 em isolamento domiciliar
RIO DE JANEIRO
Operação Placebo aprofunda investigações sobre corrupção na saúde
DOURADOS
Empresários cobram de Délia prova científica para justificar toque de recolher
FIM DA ROTA
Investigação iniciada em Minas resultou em operação que prendeu 17 em MS
INFORME PUBLICITÁRIO
Sopa? Sim, Paraguaia! Saiba a história dessa iguaria tão amada pelos sul-mato-grossenses que faz parte do cardápio da Casa de Vó

Mais Lidas

DOURADOS
Prefeitura estende toque de recolher em 2h em Dourados
PANDEMIA
Dourados tem mais de 150 casos de Covid-19 e secretário diz ser assustadora a crescente na região
PANDEMIA
Dois meses após decreto de emergência, Dourados confirmou 127 casos de Covid-19
PANDEMIA
Número de pacientes internados por coronavírus em Dourados sobe 50% em 24h