Menu
Busca quarta, 12 de maio de 2021
(67) 99257-3397

Profissão jornalista: compromisso ético ou emprego garantido?

22 fevereiro 2011 - 12h40

Na última sexta-feira (18), o Sindicato dos Jornalistas Profissionais na Região da Grande Dourados (Sinjorgran) reuniu profissionais da imprensa local e estudantes de comunicação para tratar do tema “Jornalistas no olho do furacão”. Uma das ideias principais do evento, que serviu como aula magna do curso de Jornalismo da Unigran, era pensar a respeito do papel que a imprensa teve na cobertura dos ainda recentes escândalos políticos que derrubaram o prefeito e a esperança de muitos douradenses. A conversa, porém, me pareceu ter alcançado voos mais altos. Ainda bem. O que entrou em discussão foi a ética jornalística.

Como um dos eixos da sua fala, o presidente da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), Celso Schröder, disse algo que eu assino em baixo: o maior compromisso do jornalista não é com os interesses de seu patrão, ou da empresa que trabalha, mas, sim, com o interesse público, com aquilo que a sociedade, pressupostamente, precisa saber. É esse compromisso que faz com que a maior parte das pessoas acreditem naquilo que os jornais publicam. Elas partem do pressuposto de que, antes de publicar qualquer informação, o jornalista checou todos os dados, ouviu os envolvidos e escreveu aquilo que julgou ser o mais próximo possível da verdade.

É obvio que, na prática, são muitos os obstáculos que impedem que esse ideal ético seja colocado em prática. Eu mesmo já testemunhei, comigo e com muitos colegas, situações em que de um lado da balança estava o “ser ético” e, do outro, o “permanecer empregado”. Infelizmente não é sempre que essa balança fica equilibrada em um mesmo nível. Nenhuma situação adversa, porém, deve servir como desculpa para que questões éticas não sejam pensadas e discutidas à exaustão por quem lida diariamente com informações públicas. Da minha parte, continuarei batalhando pelo lado mais nobre da balança, até porque estou convencido de que, por pior que seja a situação, emprego sempre será mais fácil de se encontrar do que a consciência que demoramos toda uma vida para construir.
* jornalista, que ocupa o cargo de assessoria de imprensa da Uems, e professor universitário

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÊS LAGOAS
Homem que matou cantor a tiros em tabacaria é condenado a 46 anos
BRASIL
Câmara aprova projeto que pode restringir atuação da oposição
Homem contrai dívida de R$ 32 mil ao fazer portabilidade de empréstimo
Cultura prorroga prazo para entrega de documentação do FIC
BENEFÍCIO
Cultura prorroga prazo para entrega de documentação do FIC
POLÍCIA
Condutor de lancha envolvida em acidente com morte presta depoimento
EDUCAÇÃO
Metas do Inep para o ano não incluem aplicação do Enem 2021
IVINHEMA
Três dias depois de ser envenenada pela mãe, criança recebe alta
FERIADO
Comarca de Angélica não terá expediente amanhã e sexta-feira
SIDROLÂNDIA
Polícia apreende seis toneladas de maconha que iria para Minas Gerais
LOTERIA
Confira os números da Mega-Sena, prêmio é de R$ 27 milhões

Mais Lidas

PANDEMIA
Levado pela Covid-19, "João da União" deixa legado para família e em Dourados
INDÁPOLIS
'Frio' e com roupa ainda suja de sangue, assassino de tio não mostrou arrependimento ao ser preso
DOURADOS
Homem morre no HV após acidente com condutor que empinava moto
PANDEMIA
Novo decreto mantém toque de recolher às 21h e autoriza abertura de cinema em Dourados