Menu
Busca sábado, 19 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
FAMOSOS

'Professor Girafales' se diz 'sem força' e doente: 'Quem poderá me defender?'

16 junho 2015 - 19h15

G1

Rubén Aguirre, ator que intepretou o Professor Girafales no seriado "Chaves", divulgou uma carta em que reivindica assistência médica da Associação Nacional de Atores do México (ANDA). Aos 81 anos, ele diz ter "sérios problemas de saúde". O texto intitulado "E agora, quem poderá me defender?" (referência ao personagem Chapolin) foi divulgado em redes sociais na segunda-feira (15).

"Como muitos de vocês sabem, nos últimos tempos meu estado de saúde e de minha esposa se debilitaram (...) É meu desejo fazer a opinião pública conhecer o desinteresse de meu sindicato, ANDA, em cumprir suas obrigações; no caso, prestar efetivamente uma atenção médica digna, à qual temos direito após ter cumprido como associado com minhas cotas", diz.

'Forças acabaram'

"Minhas forças se acabaram. Tenho lutado há dez anos por esse direito, porque há dez anos preciso dele", escreve. "Tenho 81 anos e, repito, tenho sérios problemas de saúde."

"Que essa carta sirva para mostrar a responsabilidade da Associação Nacional de Atores pelo detrimento da minha saúde e da minha esposa, e as consequências de desatenção. Apelo, uma vez mais, à consciência de algum defensor social que me apoie em minha luta para fazer valer esse direito básico", pede Rubén. Veja a carta original (em espanhol).

Ator de 'Rebelde' promete resposta

O ator Felipe Nájera (o Pascoal de "Rebelde"), que é secretário do ANDA, disse ao jornal "El Universal" que em 2014 se comunicou com Rubén sobre suas queixas, e no final do ano ele chegou a ser hospitalizado com auxílio da entidade. Mas Felipe reconheceu que o serviço tem falhas a serem corrigidas. Ele também disse que vai voltar a entrar em contato com o ator para resolver os problemas descritos na carta.

Em agosto de 2014, Rubén Aguirre foi internado no México com quadro de desidratação e anemia. De acordo com seu filho, Arturo Aguirre toma medicamentos há pelo menos duas décadas para controlar doenças renais e diabetes. "Nós o trouxemos arrastado, pois [ele] não queria vir", disse o filho sobre a internação. Ele acrescentou ainda que o pai estava "fraco e não conseguia se levantar".

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL
Modelo é estuprada sob ameaça e usa rede social para falar do crime
POLÍTICA
Maia diz que visita de secretário de Trump afronta autonomia do Brasil
CRIME AMBIENTAL
Paulista é autuado em R$ 22 mil por desmatamento ilegal de vegetação nativa
FUTEBOL
Prefeitura do Rio autoriza volta do público aos jogos no Maracanã
CAPITAL
Um dia após pedir medida protetiva, mulher tem pertences incendiados
RECURSOS NATURAIS
Egressa da UEMS desenvolve cosméticos artesanais veganos
SÃO GABRIEL
Censurado, outdoor anti-bolsonarista amanhece com Artigo da Constituição
UFGD
Inscrições ao Vestibular de Licenciatura em Letras-Libras começam 2ª-feira
BRASILÂNDIA
Após ganhar liberdade, mulher que matou homem volta para prisão
RECURSOS
União deposita R$ 20 milhões da Lei Aldir Blanc para Mato Grosso do Sul

Mais Lidas

PERIGO POTENCIAL
Vendaval pode atingir Dourados e outras 35 cidades de MS, segundo alerta do Inmet
DOURADOS
Mulher estaciona em vaga preferencial e é xingada por médico
ELEIÇÕES 2020
Convenções chegam ao fim e sete nomes são lançados à prefeitura de Dourados
FRONTEIRA
Estudante morre após procedimento estético em clínica clandestina