Menu
Busca quarta, 15 de julho de 2020
(67) 99659-5905

Produtos orgânicos ganham lei no País

26 dezembro 2003 - 15h51

A agricultura orgânica ganhou nova lei para organizar a produção, a certificação e a comercialização dos produtos. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a lei n° 10.831 aprovada pelo Congresso Nacional em 28 de novembro. Na primeira quinzena de janeiro, o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, deve instalar a Câmara Setorial da Agricultura Orgânica, ligada ao Conselho do Agronegócio (Consagro).O novo texto define o que é produção orgânica e tenta acabar com a confusão de conceitos, rótulos e marcas. O sistema orgânico de produção agropecuária e industrial abrangerá os denominados produtos ecológicos, biodinâmicos, naturais, regenerativos, biológicos, agroecológicos e da permacultura, que é a agricultura orgânica sustentável.Pela primeira vez, será possível fazer um retrato atualizado e quantificar o tamanho da produção orgânica brasileira. Estima-se que a produção orgânica no Brasil movimenta entre US$ 90 milhões e US$ 150 milhões por ano. No mundo, a produção chega a US$ 24 bilhões. A produção de hortaliças envolve o maior número de pessoas. Açúcar, café e soja geram a maior fatia das receitas.A nova lei estabelece as responsabilidades dentro do sistema. Os produtos orgânicos deverão ter a certificação de um organismo reconhecido oficialmente. A qualidade terá de ser garantida em conjunto por produtores, distribuidores, comerciantes e certificadores. Os sistemas, critérios e circunstâncias da certificação serão exigidos pela regulamentação da nova lei, que deve fixar o prazo de um ano para o cumprimento de todas as exigências. Todos os agentes da cadeia produtiva deverão regularizar suas atividades mediante registro, cadastramento e licenciamento junto aos órgãos competentes.Os produtores familiares, que vendem a produção diretamente ao consumidor poderão, ser dispensados da certificação, desde que previamente cadastrados no órgão fiscalizador e assegurado o rastreamento do produto. A fiscalização da produção, circulação, armazenamento, comercialização e certificação dos produtos orgânicos, nacionais e importados, será regulamentada pelo Poder Executivo. Para isso, haverá acordos e convênios entre os órgãos da administração federal, estados e Distrito federal. As infrações à lei podem resultar em penas que vão desde a advertência até multas de R$ 1 milhão.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Mesmo com pouca chuva, CCZ intensifica trabalho contra a dengue
REGIÃO
Camionete com placas de Minas Gerais é recuperada por policiais em MS
CONTRABANDO
Carga com 150 mil maços de cigarros é apreendida no Sul de MS
ASSEMBLEIA LEGISLATIVA
Aprovado estado de calamidade pública em mais três municípios
TV DOURADOS NEWS
3º BPM de Dourados faz balanço das ações de 45 dias de atuação
PANDEMIA
Em MS, mais de 300 pacientes estão internados devido ao coronavírus
DOURADOS
Gaeco encontra munições na casa de procurador alvo de operação
DOURADOS
Homem é preso com 10kg de maconha na rodoviária
DOURADOS
Criança baleada por atirador em noite sangrenta morre no hospital
BRASIL
Toffoli concede prisão domiciliar ao ex-deputado Geddel Vieira Lima

Mais Lidas

DOURADOS
Atirador chegou em igreja na hora da comunhão e entrou dizendo ter feito bobagem
BARBÁRIE
Vizinhos relatam frieza de atirador que ainda voltou para conferir se ex estava morta
CRIME BÁRBARO
Atirador que matou ex-mulher e feriu crianças fez outras vítimas antes de se suicidar
DOURADOS
Polícia vai à casa onde atirador começou noite sangrenta e identifica testemunhas