Menu
Busca sexta, 07 de agosto de 2020
(67) 99659-5905
PANDEMIA

Produção da vacina de Oxford no Brasil custará R$ 1,8 bilhão

01 agosto 2020 - 11h30Por Terra

O Ministério da Saúde está pretendendo investir R$ 1,8 bilhão para começar a produzir a vacina da farmacêutica AstraZeneca contra o novo coronavírus, cujos testes são conduzidos pela Universidade de Oxford. Desse valor, R$ 522 milhões irão para a estrutura da unidade da Fiocruz que produz imunobiológicos, a Bio-Manguinhos, e R$ 1,3 bilhão é de despesa referente a pagamentos previstos no contrato de encomenda tecnológica.

Em nota à imprensa divulgada nesta sexta-feira, 31, o ministério informou que foi assinado um documento que "dará base para o acordo entre os laboratórios sobre a transferência de tecnologia e produção de 100 milhões de vacinas contra a covid-19, caso seja comprovada sua eficácia e segurança". A pasta disse que esse entendimento é o passo seguinte nas negociações realizadas pelo governo federal, a embaixada do Reino Unido e a AstraZeneca.

A assinatura definitiva do acordo agora tem previsão para ocorrer na segunda semana de agosto, quando será garantido o acesso a 100 milhões de doses do insumo da vacina, "das quais 30 milhões de doses entre dezembro e janeiro e 70 milhões ao longo dos dois primeiros trimestres de 2021", detalhou o ministério.

O investimento na estrutura de Bio-Manguinhos terá o objetivo de ampliar a capacidade nacional de produção de vacinas. "Demos mais um passo importante para a formalização do acordo entre os laboratórios. Essa ação do governo federal significa um avanço para o desenvolvimento de tecnologia nacional e de proteção da população brasileira", afirmou na nota Camile Giaretta, diretora de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde.

O ministério informou que a a Fiocruz recebeu informações técnicas da AstraZeneca que necessárias para a "definição dos principais equipamentos para o início da produção industrial". "Com sua larga experiência em produção de vacinas, a instituição também colocará à disposição sua capacidade técnica a serviço dos esforços mundiais para a aceleração do escalonamento industrial da vacina junto a outros parceiros", declarou a pasta.

O governo disse ainda que a vacina produzida por Bio-Manguinhos será distribuída pelo Programa Nacional de Imunização (PNI), que atende o Sistema Único de Saúde (SUS).

Deixe seu Comentário

Leia Também

NAVIRAÍ
Mulher chama polícia ao descobrir que ex estuprava filha de 10 anos
AJUDA FINANCEIRA
Senado limita juros do cartão de crédito a 30% durante pandemia
CAPITAL
Enfermeiro do HRMS é 12º profissional de saúde morto pela Covid-19 em MS
SÃO PAULO
MP oferece denúncia contra ex-BBB Felipe Prior por estupro
RIO VERDE
Trans denuncia prefeito à polícia depois de ouvir que "não tem utilidade"
SUPREMO
STF permite acúmulo de pensão e aposentadoria, se não ultrapassar teto
FUTEBOL
Conmebol aprova protocolo de saúde para Libertadores e Sul-Americana
DOURADOS
Secretaria de Cultura adota drive-in para atender promotores culturais
CAMPO GRANDE
Jovem é internada em estado grave depois de apanhar de duas vizinhas
JUSTIÇA
Ex-companheiro que permaneceu no imóvel do casal deve pagar aluguéis

Mais Lidas

PANDEMIA
Dourados registra mais três óbitos por coronavírus; um deles é de outro município
DOURADOS
Guardas capturam foragido da justiça próximo a residenciais de luxo
INVESTIGAÇÕES
Polícia desarticula quadrilha responsável por furtos e tentativa de homicídio em Dourados
TRÁFICO DE DROGAS
Polícia prende dupla que contratou guincho para carregar veículo com drogas