Menu
Busca quinta, 06 de maio de 2021
(67) 99257-3397

Presos do 1º DP devem ser “despejados”

10 agosto 2004 - 07h43

Os juiz da Vara de Execuções Penais, Celso Antonio Schuch Santos deverá pedir ainda hoje a retirada dos 14 presos que estão nas celas do 1º Distrito Policial em Dourados. As celas estão oficialmente interditadas no dia 10 de dezembro de 2002 ,no outro dia 25 presos foram transferidos para o Presídio de Jatei. No local os presos não tinham direito a higiene pessoal e nem a banho de sol. A interdição foi decidida depois de uma vistoria de uma comissão formada por advogados, médicos e membros do judiciário. As celas só voltaram a receber presos depois de um acordo entre o juiz e o ex-secretário de Justiça, Dagoberto Nogueira que prometeu construir um novo presídio na cidade. A promessa não foi cumprida e agora os presos terão que deixar o local novamente. Somente as 12 mulheres que estão na delegacia da rua Cuiabá aguardando transferência deverão permanecer nas celas. (Antonio Coca)

Deixe seu Comentário

Leia Também

Homem é preso com caminhonete e pistola na MS-164 logo após assalto
POLÍTICA
Senado Federal aprova penas mais duras contra crimes cibernéticos
APARECIDA DO TABOADO
Homem é esfaqueado ao tentar impedir mulher de sair para comprar drogas
IMUNIZANTE
Mais 628 mil vacinas da Pfizer chegam ao Brasil nesta quarta-feira
RIBAS DO RIO PARDO
Detetive particular já condenado é preso por dirigir embriagado após acidente
JUDICIÁRIO
Justiça Federal absolve ex-presidente Temer de envolvimento em 'quadrilhão'
COXIM
Homem agride filho e nora de vereador, quebra viatura e danifica loja
SELEÇÃO
Ibama é autorizado a contratar 1,6 mil funcionários temporários
NAVIRAÍ
Ambiental apreende armadilha de caça de animais silvestres de grande porte 
BRASIL
Bolsonaro veta prorrogação para entrega de declaração do Imposto de Renda

Mais Lidas

PANDEMIA
Decreto reduz toque de recolher em Dourados na semana do Dia das Mães
DOURADOS
Pancadaria em motel termina na delegacia com três pessoas detidas
REGIÃO
Mãe e filha são executadas em locais diferentes na fronteira
PONTA PORÃ
Vítima de execução na fronteira registrou boletim de ocorrência contra o namorado