Menu
Busca quarta, 03 de março de 2021
(67) 99257-3397

Prefeitos questionam deputados sobre criação de municípios

29 setembro 2003 - 12h40

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) deverá analisar ainda esta semana a legalidade dos plebiscitos realizados durante o mês de setembro para a criação dos municípios de Paraíso das Águas e Figueirão. A informação foi dada pelo deputado estadual Ary Rigo (PDT)m um dos autores dos projetos de desmembramento dos distritos. Além do problema com o TSE, Ary Rigo também está sendo questionado sobre o cumprimento de um acordo feito com o prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa (PMDB), sobre a escolha da comarca do novo município.Waldeli dos Santos Rosa, que apoiou o projeto de emancipação, está questionando o cumprimento de um acordo feito durante a elaboração do projeto. Segundo ele, teria ficado definido que Costa Rica seria a comarca de Paraíso das Águas, mas o projeto aprovado designa o novo município para a comarca de Chapadão do Sul. “Não quero problemas com isso, espero apenas a confirmação de que o deputado irá apresentar uma emenda para resolver a questão”, disse ele. Para o deputado Ary Rigo, no entanto, essa questão pode esperar um pouco mais. “No momento o importante é resolver a questão junto ao TSE”, afirmou. PRESSAO procurador Regional Eleitoral da República, Alexandre Amaral Gavronski, deu entrada no TSE, no último dia 26, com um pedido de anulação do processo de emancipação dos distritos. No pedido, ele alegou que a resolução do TRE, que regulamentou os plebiscitos, não foi cumprido, já que não se verificou o quorum determinado. Na noite do mesmo dia foi concedida uma liminar proibindo que o governador sancionasse a lei de criação dos municípios.O prefeito de Água Clara, Ésio Vicente de Matos (PFL), que foi contra a emancipação do distrito de Paraíso das Águas, afirmou que se verificou uma pressa muito grande dos deputados para a aprovação da emancipação. “Aprovaram uma lei que possibilita que um distrito se emancipe com a maioria simples dos votantes. Se apenas dez eleitores comparecerem e seis votarem a favor a emancipação é aprovada”, criticou ele durante entrevista concedida hoje pela manhã ao programa Capital News. Ésio informou que Água Clara perderia mais de 3 mil Km2 com a emancipação de Paraíso, além de uma queda brutal na arrecadação.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPORTUNIDADE
Tribunal do Trabalho abre inscrições para Programa de Estágio
Ex-comandante do DOF, Abib Massad é internado em estado grave na Capital
POLÍCIA
Ex-comandante do DOF, Abib Massad é internado em estado grave na Capital
PONTA PORÃ
Filho é esfaqueado após defender a mãe de agressões
Hospital dos Olhos Dourados há 6 anos, o nosso maior presente é cuidar de você e de quem você ama
SAÚDE & BEM-ESTAR
Hospital dos Olhos Dourados há 6 anos, o nosso maior presente é cuidar de você e de quem você ama
CAPITAL
Médico preso que bateu veículo em ônibus confessou ter bebido com amigos
TELEVISÃO
Lumena é a quinta eliminada do 'BBB21' com 61,31% dos votos
INFORME PUBLICITÁRIO
Empreendimentos com conceito multiuso ganham força no mercado dos investidores
LOTERIA
Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 2,5 milhões nesta quarta-feira
REGIÃO
Deputado Neno Razuk solicita esclarecimentos sobre reforma de escola
ECONOMIA
Bolsa Permanência do Prouni será paga a partir desta quarta-feira

Mais Lidas

PRÓXIMO AO TRANSBORDO
Nova 'cracolândia': comerciantes relatam medo e ameaças no centro de Dourados
DOURADOS 
Preso após agredir esposa, homem é investigado por engravidar a própria filha adolescente
TRAGÉDIA
Douradense que morreu em acidente no interior de SP tinha 58 anos
TRÂNSITO
Colisão entre motos deixa entregador de gás ferido em Dourados