terça, 25 de janeiro de 2022
Dourados
40°max
26°min
Campo Grande
36°max
23°min
Três Lagoas
39°max
25°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Ponta Porã debate rastreabilidade bovina

03 setembro 2003 - 06h41

A operacionalidade do Sistema Brasileiro de Identificação e Certificação de Origem Bovina e Bubalina (Sisbov), que deve abranger cerca de 170 milhões de cabeças até 2005, quando o programa estará operando em sua totalidade no país, foi debatida no auditório do Sindicato Rural de Porã entre profissionais do setor e produtores rurais.O encontro, organizado pelo presidente do Comitê Regional de Ponta Porã da Cadeia Produtiva da Carne, Daniel Almeida e pelo secretário do SRPP, Ronei Silva Fuchs, foi aberto pelo presidente do Sindicato, Abílio Furtado de Lima. Mais de 50 produtores rurais, médicos veterinários e engenheiros agrônomos se fizeram presentes.A palestra oficial foi dada pelo engenheiro agrônomo Helinton José Rocha, fiscal federal agropecuário, da Delegacia Federal da Agricultura de Mato Grosso do Sul (DFA/MS), órgão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O pecuarista Cesário Ramalho da Silva, vice-presidente da Sociedade Rural Brasileira, também fez questionamentos durante o encontro.O Sisbov está sendo implantado por obrigatoriedade. De um rebanho de 209,6 milhões de cabeças existentes no mundo, o Brasil possui 170 milhões, livres de aftosa. O projeto deverá ser concluído até junho de 2005, garantindo aos brasileiros a manutenção do mercado da União Européia, considerado referência para outros mercados, à exemplo do que acontece com Israel.Helinton Rocha falou do cadastro e da certificação dos animais, a chamada “rastreabilidade”, que começa na fazenda, passa pela indústria para conferência de documentação dos animais e termina no Serviço de Inspeção Federal, que supervisiona os estabelecimentos. Com o sistema os animais serão certificados uma vez na vida.As atribuições do Comitê Técnico Consultivo do Sisbov foram explicadas pelo palestrante, que emitiu dados comparatórios do mercado da carne. Baseado no sistema, Rocha exibiu um gráfico com a evolução provável dos preços e volumes de demanda, dividido pelos tipos de carnes e suas tendências no mercado (ilegal, popular saudável

Deixe seu Comentário

Leia Também

Fábrica de sofás é alvo de criminosos na Cabeceira Alegre
DOURADOS

Fábrica de sofás é alvo de criminosos na Cabeceira Alegre

Vacinação continua em Dourados com doses para crianças, jovens e adultos
IMUNIZAÇÃO

Vacinação continua em Dourados com doses para crianças, jovens e adultos

No Altos do Jardim dos Estados, empreendimento que une exclusividade, inovação e sustentabilidade
INFORME PUBLICITÁRIO

No Altos do Jardim dos Estados, empreendimento que une exclusividade, inovação e sustentabilidade

DOURADOS

Homem tem residência furtada no Jardim Ibirapuera

Oi não consegue suspender multa milionária do Procon por venda casada de serviço multimídia
STJ

Oi não consegue suspender multa milionária do Procon por venda casada de serviço multimídia

DOURADOS

Ladrão de fios tenta se esconder em valeta, mas é localizado e preso

DOURADOS

Subseção da OAB pede mudança em regras para visita de advogados na PED 

DOURADOS

Mulher tem moto levada por dupla ao sentar em frente de casa com a cunhada

IMUNIZAÇÃO

Dourados está prestes a atingir 400 mil doses de vacinas aplicadas contra Covid-19

DOURADOS

Ao retornar para casa, mulher percebe ter sido vítima de furto no Parque dos Coqueiros

Mais Lidas

NOVA ANDRADINA

Mulher sai para pedalar e é encontrada morta com sinais de estupro

DOURADOS

Durante confusão, jovem tenta dar facada na ex e acerta a mãe

VIOLÊNCIA

Por ciúmes, mulher destrói carro e agride ex em Dourados

DOURADOS

Acidente deixa policial em estado grave e motorista é preso por embriaguez