Menu
Busca sábado, 23 de outubro de 2021
(67) 99257-3397
SELVÍRIA

Vereadores deverão devolver R$ 286 mil em salário e diárias pagos a mais

01 outubro 2020 - 21h50Por Da Redação

O TCE/MS (Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul) mandou vereadores e ex-vereadores de Selvíria devolverem R$ 286,4 mil aos cofres públicos. Os valores são referentes a pagamentos irregulares de salário e diárias em 2015.

Anteriormente, o tribunal já havia decidido determinar a devolução de outros R$ 318,1 mil, pagos a mais aos parlamentares do município em 2016.

A decisão saiu em acórdão, no bojo de inspeção realizada na Câmara Municipal de Selvíria sobre o exercício de 2015. O maior valor devido, R$ 201,1 mil, faz jus a diárias concedidas indevidamente. O TCE-MS pontuou que elas foram usadas como complementação de salário, uma vez que a folha de pagamento dos vereadores naquele ano foi fechada em R$ 518,2 mil.

O conselheiro Jerson Domingos também considerou altos demais os valores das diárias fixados pela Câmara do município, de R$ 595,35 para dentro e R$ 695,35 para fora do Estado.

A inspeção do TCE-MS identificou casos em que um mesmo parlamentar viajou para Campo Grande em oito dos 22 dias úteis de expediente na Casa de Leis – ou seja, uma viagem a cada dois dias de trabalho.

Valores por vereador

Dos nove vereadores de Selvíria condenados a devolver valores em diárias, cinco se reelegeram em 2016 e seguem na Câmara. São eles e as respectivas quantias devidas: Alexandre Cagliari, do PSD (R$ 27.104,73); José Antonio de Souza Junior, do PTB (R$ 24.485,19); José Cecilio da Silva Filho, do PT (R$ 14.007,03); Paulo Nascimento Bastos, do PSDB (R$ 27.400,08); e Silvio Cesar Bezerra Leite, do PDT (R$ 33.667,58).

Os demais ex-parlamentares e seus débitos são: Donizete da Silva (R$ 5.372,13); Elio Alves Cavalcante (R$ 18.769,83); José Divino Alves Ferreira (R$ 21.151,23); e Marcelo Rezende (R$ 29.186,13).

Dos vereadores, dois disputam a reeleição este ano – Cagliari e Souza Junior. Além disso, Donizete da Silva e Elio Cavalcante tentam retornar à Câmara.

Reajuste irregular

Os vereadores também terão que restituir R$ 85,3 mil em salário pago a mais. Cada um dos nove parlamentares deve R$ 9,4 mil.

Em janeiro de 2015, os vereadores aprovaram resolução para aumentar o próprio subsídio em 21,77%. A jurisprudência do STF (Supremo Tribunal Federal) é contrária ao feito, a fim de preservar a moralidade e impedir legislatura em causa própria.

Além disso, o TCE-MS multou em R$ 4,9 mil o presidente da Câmara à época, José Antônio de Souza Junior, pelas irregularidades.

Os vereadores e ex-vereadores têm 45 dias para transferir os valores devidos ao FUNTC (Fundo Especial de Desenvolvimento, Modernização e Aperfeiçoamento do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul).

Deixe seu Comentário

Leia Também

Rebeca é 1ª brasileira com ouro e prata em um só Mundial de Ginástica
ESPORTE
Rebeca é 1ª brasileira com ouro e prata em um só Mundial de Ginástica
União deve fornecer medicamento à portadora de doença no sistema sanguíneo
BRASIL
União deve fornecer medicamento à portadora de doença no sistema sanguíneo
Cemitérios municipais só podem receber limpezas particulares até a véspera de Finados
DOURADOS
Cemitérios municipais só podem receber limpezas particulares até a véspera de Finados
Pesquisadores confirmam presença de onça parda na zona oeste do Rio
SUÇUARANA
Pesquisadores confirmam presença de onça parda na zona oeste do Rio
Horta social custeada pelo TJMS venderá sua produção para grande rede varejista
CAPITAL
Horta social custeada pelo TJMS venderá sua produção para grande rede varejista
MS
Justiça Federal autoriza afastamento e pagamento de salário-maternidade a gestantes na pandemia
DOURADOS
Prefeito anuncia equipes de prontidão após alerta de tempestade
REGIÃO
Jovem é encaminhado para delegacia ao ser flagrado com porção de maconha
JUDICIÁRIO
Ao final de inspeção, CNJ destaca a continuidade dos bons resultados do TJMS
REGIÃO
Foragido após diversos furtos em cidade do interior é capturado

Mais Lidas

TRÁFICO
Mortos em queda de helicóptero com cocaína na fronteira são identificados
PRESIDENTE VARGAS
Escola dispensa alunos em Dourados após mensagens de ameaças
DOURADOS
Print tirado de conversa entre alunos resultou em mal-entendido e levou pânico a escola
DOURADOS
Homem é removido de grupo de whats e procura a delegacia