sexta, 12 de julho de 2024
Dourados
10ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
BRASIL

TSE enviará ao Supremo estudo contra autorização para candidato sem partido

03 outubro 2017 - 16h50Por Agência Brasil

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, informou que deve encaminhar ainda hoje (3) ao Supremo Tribunal Federal (STF) um estudo da área técnica da corte eleitoral para demonstrar uma série de problemas que ocorreriam se fossem permitidas candidaturas avulsas, aquelas em que os candidatos não são filiados a nenhum partido.

O Supremo pode analisar o tema em plenário amanhã (4), dia em que está pautada a análise de um recurso relatado pelo ministro Luís Roberto Barroso, contra decisão do TSE. Na ação, os recorrentes pedem uma modificação da jurisprudência da Justiça Eleitoral, que até o momento tem negado todas as candidaturas avulsas.

Para Gilmar Mendes, caso tais candidaturas sejam permitidas, diversos problemas seriam ocasionados, “inclusive no que diz respeito a toda a legislação, incluindo na divisão do Fundo Partidário”, disse.

O recurso foi aberto no STF por Rodrigo Mezzomo e Rodrigo Rocha, que tiveram negados seus registros para disputar os cargos de prefeito e vice-prefeito do Rio de Janeiro nas eleições de 2016. Os recorrentes suscitam normas internacionais que se sobreporiam o que diz a Constituição brasileira, que inclui a filiação partidária como condição de elegibilidade.

Em parecer enviado ontem (3) ao STF, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, posicionou-se a favor da candidatura avulsa.

Na peça, redigida pelo subprocurador da República Odim Brandão Ferreira e aprovada por ela, considera-se que um dos incisos do Pacto de São José, do qual o Brasil é signatário, poderia, em tese, se sobrepor à regra constitucional e permitir as candidaturas avulsas. 

Por tal inciso, “percebe-se que a filiação partidária não consta dos motivos pelos quais se pode restringir a participação de candidatos em eleições americanas”, diz o parecer da procuradoria.

Apesar disso, o órgão opina pelo não conhecimento do recurso, por entender que tal questionamento deveria ser feito por meio de outro tipo de processo, o mandado de injunção, que seria mais adequado para apontar omissões em regras constitucionais. 

Brasil Livre

Nesta terça-feira, Barroso negou um pedido do Movimento Brasil Livre (MBL) para participar do julgamento como amicus curiae (amigo da Corte), condição na qual poderia estar apto a fazer sustentação oral em plenário sobre a causa.

O ministro entendeu que o MBL carece de representatividade na sociedade brasileira que justifique sua participação no julgamento, apesar do grupo alegar ser responsável por organizar os maiores protestos de rua, em especial em prol do impeachment da então presidente Dilma Rousseff, desde o movimento das Diretas, Já.

“O fato de ser afetado indiretamente pelo julgamento, de ter interesse intelectual na controvérsia ou intenção de oferecer candidatura em eleições futuras não torna os postulantes ‘representativos’ de determinado segmento ou grupo”, escreveu Barroso.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Michel Teló faz show solidário hoje em prol do Hospital de Amor
SOLIDARIEDADE

Michel Teló faz show solidário hoje em prol do Hospital de Amor

Ministra anuncia Casa da Mulher Brasileira na região de fronteira
PONTA PORÃ

Ministra anuncia Casa da Mulher Brasileira na região de fronteira

Arraiá Universitário da UFGD começa nesta sexta-feira
DOURADOS

Arraiá Universitário da UFGD começa nesta sexta-feira

FAB lança 336 mil litros de água para combater incêndios no Pantanal
MEIO AMBIENTE

FAB lança 336 mil litros de água para combater incêndios no Pantanal

Homem perturba funcionária de loja e deixa carta em tom ameaçador
NOVA ANDRADINA

Homem perturba funcionária de loja e deixa carta em tom ameaçador

TEMPO

Sexta-feira nublada com possibilidade de chuva em Dourados

Ladrão que furtou R$ 40 mil é chefe de "quadrilha de arrombadores"

BRASIL

Câmara aprova proposta que pode perdoar multas de partidos

Polícia prende foragido com mandado de prisão por estupro de vulnerável

EDUCAÇÃO

UFGD oferece 138 vagas para migrantes e refugiados cursar faculdade

Mais Lidas

DOURADOS

Ministro admite atraso e prevê projeto de novo terminal do Aeroporto concluído até fim de julho

MS

Inscrições para o Curso de Libras EAD Nível I do 2º Semestre abrem dia 15 de julho

GESTÃO

Em Brasília, Alan assina contrato e aeroporto será administrado pela Infraero 

DOURADOS

Corpo de liderança indígena será sepultado na tarde desta quinta-feira