Menu
Busca domingo, 29 de março de 2020
(67) 9860-3221

TCE/MS multa prefeitos de Aquidauana e Bonito por irregularidades

28 novembro 2012 - 08h48

Dois contratos administrativos celebrados pela Prefeitura Municipal de Aquidauana e um convênio assinado pela Prefeitura de Bonito foram julgados irregulares e rejeitados pelos conselheiros José Ricardo Pereira Cabral, Iran Coelho e Marisa Serrano, durante a sessão da 1ª Câmara do TCE/MS (Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul) realizada nesta terça-feira, dia 27 de novembro.

De acordo com o voto do conselheiro José Ricardo Pereira Cabral ao processo de nº 8344/2010, a etapa de execução do contrato administrativo de nº 167/2010, celebrado entre a Prefeitura Municipal de Aquidauana e a empresa Auto Posto WA Ltda EPP, no valor de R$ 367.104,50, para a aquisição de lubrificantes, não está dentro dos parâmetros exigidos pela lei, uma vez que foram constatadas divergências entre os documentos probantes da execução da despesa. O conselheiro relatou ainda a ausência de pelo menos cinco documentos considerados essências para a análise da prestação de contas e observou que a publicação na imprensa oficial do extrato do Termo Aditivo nº 01/2010 ocorreu fora do prazo, infringindo assim o artigo 61 da Lei Federal 8.666/1993.

O conselheiro José Ricardo também foi o relator do processo de nº 3528/2010, referente à prestação de contas do contrato administrativo nº 030/10, celebrado com a empresa Comercial T&C LTDA, no valor de R$ 33.963,40, para aquisição de material de limpeza e higiene a serem destinados para atender as escolas municipais e projetos administrados pela gerência municipal de educação. A etapa de formalização contratual foi considerada regular e aprovada, mas a execução contratual foi julgada irregular e rejeitada, uma vez que o prefeito municipal não encaminhou a nota de empenho no valor de R$ 8.490,86, relativa ao Termo Aditivo nº 001/2010, o que ocasionou o desequilíbrio das contas apresentadas.

O prefeito do município de Aquidauana, Fauzi Suleiman, foi responsabilizado pelas irregularidades e recebeu multas que somadas totalizam 100 Uferms (R$1.742,00). O conselheiro José Ricardo Pereira Cabral recomendou ao prefeito que “dedique maior rigor aos procedimentos relativos às contratações públicas, mais precisamente em relação ao controle de remessa de cópias dos contratos e dos instrumentos congêneres e este Tribunal de Contas”.

###Bonito
Outros 17 processos foram analisados pelo conselheiro José Ricardo Pereira Cabral, dentre eles o de nº 2680/2011, que trata do convênio de nº 010/2010 celebrado entre a Prefeitura Municipal de Bonito e a Sociedade Beneficente Hospital Darci João Bigaton, no valor de R$ 50.000,00, referente a repasses de recursos financeiros para custear plantões médicos além de despesas com medicamentos e com pessoal.

A prestação de contas foi rejeitada em virtude de diversas irregularidades constatadas na documentação enviada ao TCE/MS, tais como: notas fiscais emitidas depois do encerramento do prazo de vigência do contrato, e outras que foram pagas em sua totalidade sem a retenção do ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza), além de cotações de preços realizadas depois de expirado o prazo de vigência do convênio. Pelas irregularidades, o prefeito de Bonito, José Arthur Soares de Figueiredo, recebeu multa 60 Uferms, equivalente a R$ 1.045,20 e terá prazo de 60 dias para recolher a multa em favor do Fundo Especial de Modernização e Aperfeiçoamento do Tribunal de Contas (FUNTC).

Ainda durante a sessão da 1ª Câmara do TCE/MS outros 39 processos foram julgados, sendo 32 considerados regulares e aprovados.

Após publicação no Diário Oficial Eletrônico do TCE/MS, os gestores dos respectivos órgãos jurisdicionados poderão entrar com recurso ordinário e/ou pedido de revisão, conforme os casos apontados nos processos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Covid-19: número de mortes no Brasil sobe para 136
COVID-19
Estado confirma mais cinco casos de coronavírus; Dourados segue com dois
INTERNACIONAL
Novo embaixador dos Estados Unidos chega ao Brasil
MATO GROSSO DO SUL
Bombeiros fazem alerta para aumento de 133% na quantidade de incêndios
DEFENSORIA PÚBLICA
DPU cria canal para denúncias durante o enfrentamento ao coronavírus
MATO GROSSO DO SUL
Calendário de vacinação contra aftosa será mantido
BRASIL
Bolsonaro dá passeio em Brasília após Mandetta enfatizar isolamento
ACIDENTE
Motociclista morre ao colidir em touro em cidade do interior
ESTAVA NA PED
Mato-grossense é preso com por tráfico de drogas em Dourados
NOTA PREMIADA
Lista de ganhadores já está disponível para consulta

Mais Lidas

COVID-19
Saúde confirma coronavírus para mulher internada em Dourados e casos chegam a 28 em MS
COVID-19
Dourados confirma primeiro caso do novo coronavírus
COVID-19
Mulher de 52 anos é o 2º caso de coronavírus em Dourados, total no Estado é de 31
DOURADOS
Sindicato emite nota e diz que empregados foram obrigados a participar de ato