Menu
Busca terça, 11 de maio de 2021
(67) 99257-3397
ECONOMIA

Senadora Soraya Thronicke reforça retomada do setor de eventos de MS

11 abril 2021 - 20h00Por Da Redação

A senadora Soraya Thronicke (PSL/MS) reforçou que a aprovação pelo Senado Federal do Projeto de Lei nº 5.638/2020, que cria o Perse (Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos), vai contribuir com a preservação de mais de 20 mil empregos diretos e indiretos em Mato Grosso do Sul.

“Hoje, o setor de eventos no Estado emprega 5 mil trabalhadores de forma direta e 15 mil de forma indireta, tendo cerca de 500 empresários, que movimentam mais de R$ 1,3 bilhão por ano. Devido à pandemia, essa atividade está paralisada e muitos até já fecharam as portas, sendo que apenas alguns desses que faliram vão conseguir reabrir”, alertou.

Segundo a parlamentar sul-mato-grossense, no Brasil, são mais de 335 mil empregos formais que já foram perdidos no setor, que é composto por operadores turísticos e agências de viagem, aluguel e montagem de estruturas para eventos, bares e restaurantes, hospedagem, publicidade e propaganda, segurança privada e serviços gerais e de limpeza.

“Para se ter ideia, em 2020, mais de 350 mil eventos deixaram de ser realizados e, hoje, 97 em cada 100 empresas não estão trabalhando, sendo que 1/3 das empresas fecharam as portas e terão muita dificuldade para reabrir. Quando as pessoas ouvem a gente falando de ajudar o setor de eventos, muitas não entendem e reclamam por estarmos preocupados com essa atividade”, pontuou.

As declarações foram feitas durante entrevista ao jornalista José Marques, que contou também com a participação do vice-presidente da Abrape (Associação Brasileira dos Promotores de Evento), Jeferson Teixeira, o “Ninho”. Soraya Thronicke deixou claro que a manutenção dessa atividade profissional representa comida na mesa de milhares de brasileiros. “O setor de festas e turismos tem grande importância para o Brasil e, por isso, é essencial esse olhar para essa atividade, não deixando as pessoas que dependem dele para trás”, afirmou.

O Programa

O Perse prevê o parcelamento de débitos de empresas do setor de eventos com o Fisco Federal, além de outras medidas para compensar a perda de receita em razão da pandemia, como a alíquota zero de PIS/Pasep, Cofins, da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) e do Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas (IRPJ) por 60 meses.

Poderão aderir ao Perse empresas de hotelaria, cinemas, casas de eventos, casas noturnas, de espetáculos, e buffets sociais e infantis. Também poderão aderir empresas que realizem ou comercializem congressos, feiras de negócios, shows, festas, festivais, simpósios ou espetáculos em geral e eventos esportivos, sociais, promocionais e culturais.

Na área do turismo, o Perse inclui agências de viagens, transportadoras turísticas, organizadoras de eventos na área, parques temáticos, acampamentos turísticos e meios de hospedagem. “Finalmente, conseguimos votar no Senado o Perse, que foi criado para ser a tábua de salvação para os empresários dessa atividade, que foi a primeira a parar devido à pandemia e, pelo jeito, será a última a voltar ao normal”, lembrou a senadora.

Ela destaca que, por mais de um ano, os congressistas ficaram na situação de construir e não ter nada para entregar ao setor de eventos, mas, finalmente, agora tem o Perse. “Como na votação feita no Senado foram feitas algumas mudanças, o Perse retornou para a Câmara dos Deputados para passar por uma revisão. Porém, o Senado conseguiu que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP/AL), coloque na pauta nos próximos dias”, informou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PARANAÍBA
Jovem mata ex-namorado da mãe a facadas após presenciar agressão
SENADO
CPI vai questionar negociações do Itamaraty para garantir cloroquina
ANHANDUÍ
Pedestre morre após ser atropelado por caminhão baú na BR-163
IMUNIZANTES
Saúde receberá 8,2 milhões de doses de vacina até sexta-feira
Homem que abusou da mulher é denunciado por estuprar a filha
FUTEBOL
Costa Rica vence Aquidaunense e retoma a liderança do Estadual
CRIME AMBIENTAL
Animais são abandonados, morrem e mulher é multada em R$ 4 mil
JUSTIÇA
Juiz determina que Carla Zambelli tire vídeo da canção 'Milla' do ar
CAPITAL
Homem morre após cair de três metros ao conferir estoque de loja
TJ/MS
Concurso Extrajudicial terá audiência pública no dia 27 de maio

Mais Lidas

DOURADOS
Adolescentes flagrados em festa 'entregam' distribuidora que vendeu bebidas alcoólicas
IMUNIZAÇÃO
Estado aprova envio das primeiras doses da vacina Pfizer para Dourados
IVINHEMA
Após disparo, jovem é encontrado com ferimento na cabeça e morre no hospital
DOURADOS
Mulher é presa tentando entrar com porções de cocaína na PED