Menu
Busca quarta, 25 de novembro de 2020
(67) 99659-5905
SEGURANÇA

Presidente Bolsonaro cancela ida ao Fórum Econômico de Davos

08 janeiro 2020 - 20h20Por G1

O porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, informou nesta quinta-feira, dia 08 de janeiro, o presidente Jair Bolsonaro cancelou a ida ao Fórum Econômico Mundial, em Davos (Suíça).

Na última segunda-feira, o próprio presidente chegou a dizer que poderia não ir ao fórum. Sem dar detalhes, afirmou na ocasião que "o mundo tem seus problemas, questão de segurança".

"Davos, está cancelada a ida do presidente, falei com ele há pouco. As razões para o cancelamento por parte do presidente são aquelas que já estamos esboçando há tempos", declarou Rêgo Barros nesta quarta-feira.

"O presidente e os assessores analisaram uma série de aspectos: aspectos econômicos, aspectos de segurança, aspectos políticos. E o somatório desses aspectos, quando levados à apreciação do presidente, lhe permitiu avaliar que não seria o caso, neste momento, de participar desse fórum", acrescentou.

O Fórum Econômico é realizado há quase 50 anos e, no encontro, líderes mundiais e chefes das maiores empresas do mundo discutem medidas para o aquecimento da economia global.

A reunião deste ano acontecerá entre os dias 21 e 24 deste mês. Entre os temas de discussão, estão "Economias mais justas", "Como salvar o planeta", "Futuros saudáveis" e "Tecnologia para o bem".

No encontro do ano passado, Bolsonaro fez um discurso no qual afirmou que gostaria de compatibilizar a preservação ambiental e o avanço econômico.

Crise EUA-Irã

Ao informar que Bolsonaro havia decidido cancelar a viagem, Otávio Rêgo Barros foi questionado se a crise entre Estados Unidos e Irã seria um dos motivos. O porta-voz, então, respondeu:

"Não há absolutamente nenhuma ligação com o fato ocorrido há pouco no Irã e no Iraque, envolvendo os Estados Unidos."

Segundo Rêgo Barros, a segurança é "um dos aspectos, não é prioritário nem minoritário".

A crise EUA-Irã se aprofundou na semana passada, quando o principal general iraniano, Qassem Soleimani, foi morto em um ataque ordenado pelo governo de Donald Trump.

O Irã respondeu ao ataque ao disparar mísseis contra duas bases militares usadas por americanos no Iraque.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Alta taxa de ocupação de leitos pede medidas restritivas contra Covid-19
PANDEMIA 
Alta taxa de ocupação de leitos pede medidas restritivas contra Covid-19
Câmara define prazos para encerramento do exercício de 2020
DOURADOS
Câmara define prazos para encerramento do exercício de 2020
Edital do CCZ comunica mais de R$ 280 mil em multas por focos do Aedes aegypti
DOURADOS
Edital do CCZ comunica mais de R$ 280 mil em multas por focos do Aedes aegypti
Maior jogador de futebol argentino da história, Diego Maradona morre aos 60 anos
FUTEBOL
Maior jogador de futebol argentino da história, Diego Maradona morre aos 60 anos
Com mais de 6,4 mil casos de coronavírus sem encerramento, Secretário cobra municípios
PANDEMIA 
Com mais de 6,4 mil casos de coronavírus sem encerramento, Secretário cobra municípios
DOURADOS
Transição começa reunindo primeiro escalão e agenda montada para outras secretarias
BRASIL
TSE alerta para eleitor não baixar e-Título no dia do segundo turno
BOA AÇÃO
Aumentar doações de sangue na pandemia é principal desafio no Dia Nacional do Doador
CRIME BÁRBARO
Advogado é preso suspeito de pagar pais para abusar de adolescente
PANDEMIA 
MS confirma quase mil casos de coronavírus e apresenta aumento de 70% nas internações

Mais Lidas

VIOLÊNCIA
Mulher esfaqueia ex após discussão em hotel no Centro de Dourados
ENTERPRISE
Operação contra tráfico internacional de cocaína cumpre mandado de prisão em Dourados
CAPITAL
Funcionária de restaurante é presa em flagrante após furtar dinheiro do caixa
CRIME BÁRBARO
Suspeita de esquartejar e colocar corpo de namorado em malas se entrega à polícia