Menu
Busca segunda, 28 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
BRASILÂNDIA

Prefeito é cassado por ceder estrutura da prefeitura para empresa

19 dezembro 2019 - 19h50Por Da Redação

Faltando pouco menos de um ano para a eleição municipal, vereadores de Brasilândia, cassaram o mandato do prefeito Antônio de Pádua Thiago (MDB), acusado de crime de responsabilidade, durante sessão realizada nesta quinta-feira, dia 19 de dezembro. O vice, Gabriel Baez Gonçalves, assume o cargo.

Em novembro foi instaurada na Casa de Leis uma CEI (Comissão Especial de Investigação) para apurar denúncias apresentadas contra o então prefeito.

O inquérito aponta que Antônio teria contratado empresa privada para prestação de serviços de construção civil em obras do município, principalmente, na reforma da concha acústica e na Praça Ramez Tebet. Mas, ao invés de utilizar seus próprios veículos, a empresa teria se beneficiado da estrutura do município, inclusive, usando caminhões fornecidos pelo governo federal à cidade, através do PAC (Plano de Aceleração do Crescimento).

O mesmo teria ocorrido com outra empresa, também contratada para serviços de construção civil em obras do município, principalmente, para reforma e ampliação do DMER (Departamento Municipal de Estradas de Rodagens). Neste caso, segundo o jornal Impacto MS, foram fornecidos caminhão e máquinas do município.

Também foi oferecida denúncia contra Antônio pela contratação com dispensa de licitação de empresa prestadora de consultoria e assessoria em comunicação do mesmo marqueteiro de sua campanha.

No ofício da Câmara Municipal, assinado pela presidente da Casa, vereadora Maria Jovelina da Silva (PDT), destinado ao juiz eleitoral Rogério Ursi Ventura, da 41ª Zona Eleitoral, não fica claro o motivo da cassação.

De acordo com o site Perfil News, votaram a favor da cassação os vereadores Antônio José da Silva (Pros), Luiz Tomaz Real (PT), Edson Pereira Costa, Oziel Soares (PSDB), e Alexandre Rodrigues Carlos. Aurinéia de Almeida Halsback (MDB), Domingos Moreira da Silva (MDB), e Joaquim Matos de Moraes (DEM) votaram contra.


 

Deixe seu Comentário

Leia Também

LAGUNA CARAPÃ
Polícia apreende caminhão tanque carregado de maconha na MS-156
JUDICIÁRIO
MPF recorre ao TRF-1 para afastar ministro Ricardo Salles do cargo
CORUMBÁ
Bombeiros encontram corpo do menino de 2 anos que se afogou no rio Paraguai
REGIÃO
Homem que disse ter encontrado mulher morta volta atrás e confessa feminicídio
IMPOSTO
Termina quarta-feira prazo para licenciamento para placas final 9
REGIÃO
Jovem é levado para delegacia, após agredir pai e atirar martelo em policiais
ÁGUA CLARA
Jovem é agredida com mordidas e choque ao tentar terminar relacionamento
AVE SILVESTRE
Mulher é multada em R$ 5,5 mil por maltratar papagaio
LEVANTAMENTO
Em uma semana, MS tem quase 500 novos casos notificados de Síndrome Respiratória Grave
BRASIL
Prazo de entrega da declaração do ITR acaba na quarta-feira

Mais Lidas

ATO DE FÉ
Após vigílias em frente a hospital, família celebra 'milagre' por homem que caiu do telhado
CAMPO GRANDE
Gêmeos são executados dentro de quitinete
POLÍCIA
Comerciante morre em acidente na MS-276
DEODÁPOLIS
Homem morre ao bater moto de frente com caminhonete da patroa