quarta, 24 de abril de 2024
Dourados
25ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

PL não quer se envolver em intrigas políticas, diz cúpula

19 setembro 2003 - 13h46

A alta cúpula do PL em Mato Grosso do Sul sinalizou hoje, durante ato público de filiações ocorrido da Assembléia Legislativa, para um debate de alto nível, de modo que o partido não se envolva em intrigas e picuinhas políticas na campanha eleitoral do ano que vem. O recado, em tom crítico, foi dado pelo presidente da Assembléia e vice-presidente regional da legenda, Londres Machado, ao defender ainda a união de forças com outros grupos políticos visando as eleições municipais do ano que vem, principalmente na Capital. “Os partidos estão se organizando para as eleições de 2004 e nós também estamos fazendo isso, só que transmitindo uma mensagem de otimismo a todos os candidatos para debater um projeto para Campo Grande, não temos que ficar debatendo problemas nacionais e sim locais, paroquiais, dando condições para desenvolvermos um bom trabalho”, colocou, diante de um público que lotou as galerias da Casa. Durante o ato, a cúpula partidária teria programado a filiação de cerca de mil pessoas, entre lideranças comunitárias, profissionais liberais e simpatizantes.   Londres afirmou que o PL tem consciência de que precisa de outros partidos para vencer as eleições.“Vamos tornar o partido forte para sentar à mesa em igualdade de condições, agora se não der, vamos lançar o nosso candidato”, disse, numa referência ao deputado estadual Paulo Corrêa, pré-candidato à sucessão municipal na Capital. O desejo do grupo, segundo ele, é lançar candidato em todos os municípios do Estado. “O partido está se organizando para isso”, emendou, lembrando que os dirigentes da legenda continuam percorrendo o Estado no sentido de consolidar o projeto do partido com vistas aos futuros compromissos. Londres voltou a defender discussão única em torno da campanha do ano que vem, se recusando a debater agora as articulações rumo às eleições para o governo estadual. Questionado sobre a possibilidade de postular o governo, o deputado desconversou. “Eles falam isso para afagar meu ego, não vamos debater 2006, temos de pensar em 2004”, declarou, referindo-se ao presidente regional do partido, Bernardo Elias Lahdo, e ao deputado estadual Paulo Corrêa, que lançam a sua candidatura, durante seus discursos.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

Marcio Pudim pede obras de asfalto, tubulação e quebra-molas em distritos
CÂMARA DE DOURADOS

Marcio Pudim pede obras de asfalto, tubulação e quebra-molas em distritos

COMUNICAÇÃO

EBC passará a ter Comitê Editorial e de Programação

UEMS

Reclassificados em seleção por histórico escolar são convocados para matrícula

LEVANTAMENTO

Brasil registra déficit habitacional de 6 milhões de domicílios

Sustentabilidade é foco da 15ª Jornada Acadêmica de Arquitetura e Urbanismo
UNIVERSIDADE

Sustentabilidade é foco da 15ª Jornada Acadêmica de Arquitetura e Urbanismo

REPRESENTATIVIDADE

Cresce número de pré-candidatos LGBTI+ nas eleições municipais

LEGISLATIVO

Abril Verde: Câmara promove palestra sobre assédio moral e sexual no trabalho

ECONOMIA

Teto de juros do consignado do INSS cairá para 1,68% ao mês

SEGURANÇA PÚBLICA

Deputado Renato Câmara cobra melhorias para o 11º Batalhão da Polícia Militar de Jardim

ESPORTES

Brasil enfrentará seleções europeias antes de Pré-Olímpico de Basquete

Mais Lidas

SENAR

Do Japão para Mato Grosso do Sul: filha assume legado do pai e se tornou pecuarista

COLISÃO

Mãe e criança morrem após colisão de caminhonete e carro na BR-163

DOURADOS 

Jovem é encontrado morto no Parque Antenor Martins

POLÍCIA

Carreta furtada no Paraná é recuperada em abordagem na BR-376