Menu
Busca terça, 30 de novembro de 2021
São Paulo
39°max
24°min
São Paulo
39°max
24°min
São Paulo
39°max
24°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
PRESO NO RIO

Ministro do STF nega transferência de Roberto Jefferson para hospital

26 outubro 2021 - 22h20Por G 1

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), rejeitou um pedido para que o ex-deputado e presidente do PTB, Roberto Jefferson, deixe a prisão onde está, no Rio de Janeiro, e seja transferido para um hospital particular.

Segundo o ministro, "neste momento, verifica-se a plena capacidade do hospital penitenciário em fornecer o tratamento adequado ao preso, não havendo qualquer comprovação de que o seu estado de saúde exija nova saída do estabelecimento prisional".

Entretanto, o ministro autorizou a visita de médicos particulares.

Moraes ressaltou que laudo médico aponta "absoluta normalidade da situação médica do preso", tendo sido recomendado apenas a realização de exame.

"Como se vê, não há qualquer elemento que indique a necessidade de transferência da unidade prisional para hospital particular, havendo consignação expressa de que os procedimentos médicos necessários foram adotados adequadamente", escreveu o ministro.
Atendimento em Bangu

No domingo (24), a Secretaria de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro informou que Jefferson estava internado em observação no Pronto Socorro Geral Hamilton Agostinho, no Complexo de Gericinó, desde a tarde deste sábado (23).

Segundo a Seap, ele pediu atendimento médico após se queixar de dores na lombar.

A nota informa ainda que, por orientação médica, Jefferson faria uma ultrassonografia nesta terça-feira (26). Segundo a Seap, "o interno está lúcido, verbalizando e seu quadro clínico é estável."

Licença da presidência do PTB

Na noite de domingo (24), o advogado do ex-deputado informou à TV Globo que Roberto Jefferson encaminhou uma carta pedindo licença da presidência do PTB por tempo indeterminado.

A autorização partiu do ministro Alexandre de Moraes, no âmbito do chamado "inquérito da milícia digital", que é uma continuidade do inquérito dos atos antidemocráticos.

Em setembro, o ministro autorizou que Jefferson deixasse a prisão para receber tratamento médico e manteve o uso de tornozeleira eletrônica do ex-deputado.

Denúncia

Em agosto, a Procuradoria-Geral da República (PGR) denunciou Jefferson por incitação ao crime, ameaça às instituições e homofobia.

Na denúncia, a PGR listou sete declarações em que o ex-deputado atacou instituições, e afirma que ele praticou condutas que constituem infrações previstas no Código Penal, na Lei de Segurança Nacional e na lei que define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor.

Inicialmente, a PGR tinha se manifestado contra a prisão de Jefferson, argumentado que a conduta dele estava protegida pela liberdade de expressão. Agora, a própria PGR vê crime nas atitudes do ex-deputado e defende que ele fique em prisão domiciliar.

A defesa de Jefferson nega as acusações e criticou a denúncia da PGR. Segundo os advogados, "o que há, em verdade, é uma colcha de retalhos de manifestações midiáticas do defendente que em nada representam a prática de qualquer espécie de crime".

Deixe seu Comentário

Leia Também

Homem morre vítima de acidente de trânsito entre Deodápolis e Ipezal
REGIÃO
Homem morre vítima de acidente de trânsito entre Deodápolis e Ipezal
BRASIL
Câmara aprova medidas de transparência e teto para orçamento secreto
SIDROLÂNDIA
Briga em bar acaba com homem morto a facadas e tiros na cabeça
Procon autua empresa de ônibus por não reservar passagens gratuitas
ANDORINHA
Procon autua empresa de ônibus por não reservar passagens gratuitas
PARANAÍBA
Mulher é presa com cocaína e diz que traficava para ajudar filha deficiente
ELEIÇÕES
TSE divulga resultado do teste de segurança da urna eletrônica
NOVA ANDRADINA
Homem é autuado R$ 5 mil por criar ave silvestre ilegalmente 
FUTEBOL
Messi conquista Bola de Ouro pela 7ª vez; Jorginho fica em 3º
PONTA PORÃ
Durante tempestade, detentos quebram grade e fogem de presídio
EMPREGO
Telebras abre concurso para 1.181 vagas, com salários de até R$ 8,7 mil

Mais Lidas

ITAPORÃ
Ciclista morta após ser atropelada por carreta é identificada
DOURADOS
Vítima diz que assaltante devolveu dinheiro roubado após oração
CAPITAL
PRF que atirou em homem no interior de motel é encontrado morto
DOURADOS
Família procura por jovem que saiu de casa há mais de um mês e não retornou