segunda, 24 de junho de 2024
Dourados
21ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
POLÍTICA

Geraldo Resende apresenta denúncia ao MP para investigar vereador por suposto crime de homofobia

22 maio 2024 - 10h43Por Assessoria

O deputado federal Geraldo Resende - vice-presidente do PSDB de Mato Grosso do Sul, solicitou ao Ministério Público, por meio de representação, abertura de inquérito para investigar suposta prática de crime de homofobia cometida pelo vereador Sérgio Nogueira, de Dourados-MS, contra o governador do Estado do Rio Grande do Sul Eduardo Leite (PSDB-RS).

No pedido enviado ao procurador-geral de Justiça de Mato Grosso do Sul, Romão Ávila Milhan Júnior, o deputado relata os fatos do dia 12 de maio de 2024, quando o vereador Sérgio Nogueira, durante sessão da Câmara de Vereadores de Dourados, proferiu as seguintes palavras ao comentar a situação difícil enfrentada pela população do Rio Grande do Sul:

“Um governador que agora entra nas redes sociais e pede Pix. Governador do PSDB, grande governador, o senhor não receberá um Pix meu. Posso mandar para a APAE, para a Pestalozzi, para as instituições, para os gaúchos sérios, mas para o senhor não. O senhor está preocupado com seu primeiro-damo, aí no seu governo.”

Para o deputado Geraldo Resende, a manifestação direcionada ao governador Eduardo Leite, que mantém união estável com o médico capixaba Thalis Bolzan, é considerada repugnante e preconceituosa. “A Constituição Federal do Brasil, em seu artigo 3º, estabelece como um de seus objetivos fundamentais a construção de uma sociedade livre, justa e solidária, sem espaço para preconceitos de qualquer natureza”, pontua o parlamentar.

Em sua representação, Geraldo Resende afirma que a fala do vereador Sérgio Nogueira, além de mentirosa, ao insinuar que o governador Eduardo Leite não está agindo para mitigar os efeitos das tragédias no Rio Grande do Sul, “é preconceituosa, pois usa a orientação sexual do governador como justificativa para não ser solidário com a população gaúcha”. O fato da afirmação ter sido proferida na tribuna da Câmara de Vereadores, transmitida ao vivo, amplifica seu impacto negativo”, afirma a representação.

O deputado Geraldo Resende destaca que ataques preconceituosos como o citado afetam não apenas a honra e dignidade do governador Eduardo Leite, mas também a população LGBTQIA+ de Dourados, de Mato Grosso do Sul e do Brasil. “Tais declarações, feitas fora do contexto da atividade parlamentar, precisam ser combatidas para evitar novos atos de ódio”, afirma o deputado.

Dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, publicados em 22 de julho de 2023 pelo site “Campo Grande News” mostram que os índices de racismo por homofobia ou transfobia aumentaram 112,5% de 2021 a 2022 em Mato Grosso do Sul. Esses números reforçam a necessidade de ações efetivas para combater a homofobia.

O Supremo Tribunal Federal, no julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão (ADO) nº 26, determinou que práticas homofóbicas e transfóbicas são atos criminosos sujeitos à repressão penal, equiparados aos crimes de racismo previstos na Lei 7.716, de 5 de janeiro de 1989.

Além da representação ao Ministério Público, Geraldo Resende endereçou uma representação contra o vereador Sérgio Nogueira à Câmara Municipal de Dourados por quebra de decoro parlamentar. No pedido, o deputado requer encaminhamento do caso para o Conselho de Ética do legislativo douradense, com observância dos trâmites legais, “para que, ao final, seja declarada a perda do mandato do vereador Sérgio Nogueira por quebra de decoro parlamentar, nos termos do art.  no art. 213, II, do Regimento Interno do legislativo douradense.
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mulher mata companheiro com golpe de faca no pescoço
DOURADOS

Mulher mata companheiro com golpe de faca no pescoço

Após oito dias, incêndio no Parque Nacional do Itatiaia é extinto
MEIO AMBIENTE

Após oito dias, incêndio no Parque Nacional do Itatiaia é extinto

EM PAUTA

Barroso diz ver 'potencialidades' na IA, mas afirma que 'massificação da desinformação' preocupa

Ossuna Braza e Marcos Assunção abrem o Som da Concha 2024; show será no dia 7 de julho
ENTRETENIMENTO

Ossuna Braza e Marcos Assunção abrem o Som da Concha 2024; show será no dia 7 de julho

A discussão sobre o Aborto....
ARTIGO

A discussão sobre o Aborto....

BR-262

Quatro são presos por tráfico e carga de droga é interceptada

BRASIL

Grandes usinas solares igualam capacidade da hidrelétrica de Itaipu

ESPORTES

Corumbaense goleia Novo e chega invicto à decisão do Estadual Sub-13E

DEBATE

Operadoras poderão ser obrigadas a oferecer planos de saúde individuais

CULTURA

IV Feira da Literatura de MS começa na quarta-feira em Dourados

Mais Lidas

OPORTUNIDADE

Frigorífico abre 360 vagas de emprego em Dourados

DOIS IRMÃOS DO BURITI

Prefeitura de MS abre concurso com salários que ultrapassam R$ 14 mil

CAMPO GRANDE

PMs sequestraram motorista de caminhão para roubar droga

DOURADOS

Final de semana permanece quente e seco, mas temperatura despenca nos próximos dias