Menu
Busca sexta, 30 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
RELATÓRIO

CPMI da JBS pede investigação de Janot e indiciamento dos irmãos Batista

14 dezembro 2017 - 13h20Por Agência Brasil

Com os votos contrários dos deputados Delegado Francischini (SD-PR), João Gualberto (PSDB-BA) e Hugo Leal (PSB-RJ), a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CMPI) da JBS aprovou nesta quinta-feira, dia 14 de dezembro, o relatório final elaborado pelo deputado Carlos Marun (PMDB-MS), que pede que o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot e de seu ex-chefe de gabinete Eduardo Pelella, sejam investigados.

Alvo de muitas críticas em função do pedido de indiciamento de Rodrigo Janot e Eduardo Pelella, em uma primeira versão do relatório apresentada na terça-feira (12), Marun desistiu, e em vez de pedir o indiciamento, ele pediu que os dois sejam investigados pelo Ministério Público, inclusive com a quebra dos sigilos telefônico e telemático.

Ao justificar o recuo, o futuro ministro da Secretaria de Governo, responsável pela articulação política de Temer, disse que refletiu e percebeu que não havia provas de materialidade concreta para enquadrar Janot e Pelella nos crimes de prevaricação, incitação à subversão e calúnia ou difamação do presidente da República.

No entanto, o relatório pede o indiciamento dos irmãos Wesley e Joesley Batista, do ex-executivo da JBS Ricardo Saud e do ex-procurador da República Marcelo Miller.

Carlos Marun também retirou do relatório o pedido que estava no sub-relatório do deputado Wadih Damous (PT-RJ) para a criação de uma nova CPMI para discutir a instituição de delações premiadas. Porém, o documento sugere que um projeto com o objetivo de rever as regras desse instrumento seja debatido no Congresso.

Com a aprovação do relatório final a CPMI encerra os trabalhos. As conclusões serão encaminhadas à Mesa do Congresso para que encaminhe o documento aos órgãos responsáveis, inclusive o Ministério Público, para as devidas providências.

A votação estava prevista para quarta-feira (13), mas as sessões do Congresso Nacional para apreciar vetos e votar o Orçamento de 2018 não permitiram. Pelo regimento interno das duas Casas, as comissões não podem deliberar se o plenário estiver na Ordem do Dia.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAMPO GRANDE
Ambiental é acionada após jovem encontrar filhotes de ema no próprio quintal
DOURADOS
Família mantém negócio de 20 anos para tirar um 'extra' no Dia de Finados
INTERNACIONAL
Forte terremoto atinge Mar Egeu, Turquia e Grécia
ARTIGO
O Verdadeiro Servidor Público
FUTEBOL DE BASE
Estadual Sub-19 começa neste final de semana
DOURADOS
Prefeitura agenda licitação para comprar materiais e iluminar a Hayel Bon Faker
PANDEMIA
Se aproximando de 82 mil casos, MS registra mais sete mortes por coronavírus
AVENIDA PRESIDENTE VARGAS
Titan com quase R$ 400 mil em multas é apreendida em Dourados
DOURADOS
Polícia fecha “boca” e prende traficante que quebrava lâmpadas e ameaçava moradores
DOURADOS
Homem suspeito de estuprar criança que saiu para comprar doce é colocado em liberdade

Mais Lidas

PANDEMIA
Menino de 5 anos é a primeira criança a morrer de coronavírus em MS
BRASIL
Acusado de matar ator Rafael Miguel e os pais é preso no Paraná
VILA VARGAS
Hotéis em distrito de Dourados eram utilizados como entreposto do contrabando
DOURADOS
Funcionário do CCZ é agredido a pauladas durante trabalho de fiscalização