Menu
Busca quinta, 16 de julho de 2020
(67) 99659-5905
CÂMARA DOS DEPUTADOS

Conselho de Ética abre dois processos contra Eduardo Bolsonaro

26 novembro 2019 - 19h05Por Da Redação

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados instaurou, nesta terça-feira, dia 26 de novembro, dois processos disciplinares contra o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

Os processos foram abertos a partir de três representações: uma da Rede Sustentabilidade; uma do PT, PSOL e PCdoB; e a terceira do PSL, partido ao qual o deputado é filiado.

As representações da Rede e do PT, Psol e PCdoB acusam o parlamentar de quebra de decoro por fazer uma alusão a um “novo AI-5", em entrevista ao canal do YouTube da jornalista Leda Nagle, no fim de outubro.

“Se a esquerda radicalizar a esse ponto, a gente vai precisar ter uma resposta. E uma resposta, ela pode ser via um novo AI-5. Pode ser via uma legislac?a?o aprovada atrave?s de um plebiscito, como ocorreu na Ita?lia... alguma resposta vai ter que ser dada. O que faz um pai?s forte na?o e? um Estado forte: sa?o indivi?duos fortes", afirmou na ocasião.

O Ato Institucional 5 (AI-5) foi baixado no dia 13 de dezembro de 1968, durante o governo de Costa e Silva, um dos cinco generais que governou o Brasil durante a ditadura militar (1964-1985).

O AI-5 é considerado um dos atos de maior poder repressivo tomados durante a ditadura, pois resultou na cassação mandatos políticos e suspensão de garantias constitucionais.

Posteriormente, o deputado se retratou, afirmando que “talvez tenha sido infeliz”e que “não há qualquer possibilidade de volta”do AI 5.

Representação do PSL

Já a representação do PSL, partido do qual Eduardo Bolsonaro é líder, acusa o parlamentar de quebra de decoro por usar as redes sociais para publicar ofensas à deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), nos dias posteriores à saída dela da Liderança do Governo no Congresso.

Em uma das publicações, Eduardo Bolsonaro teria postado uma montagem de uma nota falsa de R$ 3 com a imagem da deputada. De acordo com a representação, a exposição causou “danos irreversíveis e incomensuráveis à honra da deputada”.

Reação do deputado

Nas redes sociais, o parlamentar falou sobre as apurações.

“Ambos os casos apenas querem me censurar e ignoram o art. 53, CF”, afirmou o Eduardo Bolsonaro, numa referência ao artigo da Constituição que estabelece que deputados e senadores “são invioláveis, civil e penalmente, por quaisquer de suas opiniões, palavras e votos”.

“Falar, "parlar", não pode ser algo estranho no PARLAmento”, escreveu o parlamentar.

Caminho dos processos

O presidente do colegiado, Juscelino Filho (DEM-MA), vai sortear os nomes de dois deputados para cada processo, formando duas listas. O deputado vai conversar com cada um deles e escolher, de cada lista, os nomes do relatores das investigações.

O relator terá 10 dias úteis para apresentar um parecer preliminar, em que pode recomendar que as investigações continuem ou que a apuração seja arquivada. Se a investigação prosseguir, o deputado é notificado para apresentar sua defesa em até 10 úteis.

Nesta situação, abre-se também prazo para a chamada instrução probatória – a coleta de provas e o depoimento de testemunhas. Esta fase dura 40 dias úteis.

Terminada esta etapa, o relator elabora um parecer final, recomendando uma pena, que vai de censura verbal ou escrita até a perda de mandato. O Conselho vai, então, discutir e votar o parecer do relator.

O deputado investigado pode recorrer da decisão do Conselho à Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, em até cinco dias úteis. Posteriormente, o processo segue para o Plenário da Câmara, onde, em votação aberta, a Casa decide se aprova ou não o parecer do Conselho de Ética.


Se o parecer for pela perda de mandato, para que ele seja aprovada será preciso obter o apoio da maioria absoluta da Câmara (257 votos).

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍCIA
Veículo e objetos furtados no Jardim Paulista são recuperados
BRASIL
Paulo Guedes testa negativo para covid-19, informa ministério
DOURADOS
Acidente deixa motociclista ferido no Jardim Clímax
AGRONEGÓCIO
Mato Grosso do Sul começa colheita do milho com projeção de 72 sacas por hectare
TRÁFICO
Homem é preso com droga que seria entregue em Dourados
PANDEMIA
Casos confirmados de coronavírus passam de 15,3 mil e MS soma mais oito mortes
PANDEMIA
Sem mortes há três dias, Dourados confirma 120 casos de Covid-19 em 24h
CAMPO GRANDE
Motorista morre após ser atingido por carro e bater cabeça em meio-fio
JARAGUARI
Fazendeiro é multado em mais de R$ 20 mil por incêndio e exploração ilegal de madeira
DOURADOS
Em isolamento por causa da Covid, Délia diz estar bem e pede cuidados com a doença

Mais Lidas

DOURADOS
Criança baleada por atirador em noite sangrenta morre no hospital
PANDEMIA
Prefeita de Dourados, Délia Razuk testa positivo para coronavírus
INFORME PUBLICITÁRIO
Chama reinaugura supermercado em novo endereço com novidades e promoções
DINHEIRO PÚBLICO
Gaeco faz operação em Dourados e vai à casa de ex-secretária de Saúde