Menu
Busca segunda, 28 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
IMPASSE

Congresso pode analisar hoje veto de Bolsonaro ao Orçamento impositivo

03 março 2020 - 06h24Por G 1

O Congresso Nacional fará nesta terça-feira, dia 03 de março, uma sessão conjunta, formada por deputados e senadores, para tentar analisar o veto do presidente Jair Bolsonaro a mudanças nas regras de pagamento das emendas parlamentares ao Orçamento do governo.

Esta será a segunda tentativa de votar os vetos a trechos da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que orienta a elaboração do Orçamento.

Há três semanas, a votação foi adiada após fracassar um acordo anunciado pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), para a derrubada de um dos dispositivos. Pela negociação, seria mantida a maioria dos vetos em troca de um projeto a ser encaminhado pelo governo para definir as regras.

Conforme a colunista Cristiana Lôbo, além de tentar manter o veto de Bolsonaro, o governo busca um acordo para incluir a votação da agenda econômica, que inclui as reformas administrativa e tributária.

O que são emendas parlamentares?

A cada ano, os parlamentares têm direito a apresentar emendas até um determinado valor, indicando obras ou investimentos que devem receber verba federal. Normalmente, as indicações são nos estados que representam ou em redutos eleitorais.

Atualmente, as emendas individuais, apresentadas pelos deputados e senadores, e as de bancadas estaduais, que reúnem os congressistas conforme a unidade da federação, já são impositivas, ou seja, de execução obrigatória pelo governo.

Daí vem o termo "orçamento impositivo", para se referir à parte do Orçamento-Geral da União definida pelos parlamentares e que não pode ser alterada pelo Poder Executivo.

Há um entendimento entre especialistas de que todo o Orçamento já seria impositivo. Isto é, além das emendas individuais e de bancada, as apresentadas pelas comissões e pelo relator também seriam de execução obrigatória.

No entanto, no ano passado, ao aprovarem a LDO, os parlamentares decidiram deixar claro isso e equipararam as regras de todas as emendas.

A medida ampliaria ainda mais o controle do Legislativo sobre o Orçamento, reduzindo a liberdade do Executivo para decidir o destino dos recursos.

Governo está mobilizado para discutir acordo sobre vetos ao orçamento impositivo

Os vetos de Bolsonaro

Ao sancionar a LDO, Bolsonaro vetou dez dispositivos. Desses, quatro tinham relação com o "orçamento impositivo".

Os itens vetados diziam que:

a execução das emendas deve seguir a ordem de prioridade definida por deputados ou senadores;

o governo tem 90 dias para empenhar (reservar e garantir pagamento) os recursos previstos nas emendas do relator do Orçamento;

em caso de limitação de empenho e pagamento, os critérios aplicados a todas as emendas devem ser iguais – é o chamado "contingenciamento linear";

o descumprimento dessas novas regras deverá ser penalizado nos termos da lei.

Esses vetos precisam ser analisados pelo Congresso Nacional e podem ser mantidos ou derrubados. Se forem derrubados, as regras entram em vigor.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Governo Federal apresenta nesta segunda proposta de reforma tributária
TRÊS LAGOAS
Passageiro de ônibus é preso com mala 'recheada' de cocaína
TV DOURADOS NEWS
Professor Leandro Carlos fala sobre gestão e projetos sociais ligados ao esporte
SEGURANÇA
MS investe R$ 5,4 milhões em munições para as Polícias Civil e Militar
CAPITAL
Homem morre após colisão entre motocicleta e veículo
AUXÍLIO
Caixa paga nova parcela a 9,4 milhões de beneficiários nesta segunda
CAMPO GRANDE
Trecho interditado da BR-262 é totalmente liberado após 7 horas
CAPITAN BADO
Ataque de pistoleiros a veículo deixa dois mortos na fronteira
TEMPO
Segunda-feira de sol com aumento de nebulosidade em Dourados
PREVENÇÃO
Bombas flutuantes são ativadas para garantir abastecimento de água em Corumbá

Mais Lidas

ATO DE FÉ
Após vigílias em frente a hospital, família celebra 'milagre' por homem que caiu do telhado
CAMPO GRANDE
Gêmeos são executados dentro de quitinete
POLÍCIA
Comerciante morre em acidente na MS-276
DEODÁPOLIS
Homem morre ao bater moto de frente com caminhonete da patroa