Menu
Busca quinta, 24 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
MEIO AMBIENTE

Comissão de Meio Ambiente é convocada para discutir queimadas no Pantanal

15 setembro 2020 - 13h44Por Da redação

As queimadas que ocorrem desde o mês de julho na região do Pantanal têm devastado o bioma. Preocupado com a situação, o presidente da Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul), Paulo Corrêa (PSDB), convocou a Comissão Permanente de Meio Ambiente para a realização de uma audiência pública.

Conforme o presidente, deverão ser convidados representantes da Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Corpo de Bombeiros, Ministério Público Estadual, Polícia Ambiental, Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis) e Instituto Homem Pantaneiro.

Paulo Corrêa quer discutir uma forma mais rígida para punir quem pratica incêndios criminosos. “A Assembleia precisa debater com os envolvidos uma lei mais dura contra quem ateia fogo, dentro do território pantaneiro. Limpar pastos usando fogo é arcaico e o responsável precisa ser punido de forma rigorosa”, disse.

Pedro Kemp (PT) também defendeu a apuração dos responsáveis pelas queimadas. “Os incêndios estão causando uma destruição em grande proporção das nossas matas nativas. São necessárias providências mais enérgicas por parte dos governos Estadual e Federal.  Não devemos exigir somente o apagar fogo, mas a apuração da origem desses incêndios”, destacou o deputado.   

Dados do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) apontam que 15% do Pantanal foi consumido, uma área equivalente a 2,2 milhões de hectares. O deputado Cabo Almi (PT) solicitou o apoio do Exército Brasileiro no combate às queimadas.

O deputado Coronel David (Sem Partido) explicou que uma portaria do Ibama tem contribuído para que  malfeitores usem da estratégia de limpar pasto com o fogo. Já o deputado Evander Vendramini (PP), fez um apelo para que sejam reforçados o efetivo e a estrutura da Polícia Ambiental. “Precisamos de mais pessoal, helicópteros, aviões e barcos. As multas ambientais deveriam ser revertidas para estruturar as áreas de fiscalização e combate às queimadas”, afirmou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORUMBÁ
Grávida tenta entregar cebola “recheada” com maconha em presídio
DOURADOS
Mulher que levaria droga para MT é presa na rodoviária
IBOPE
Governo Bolsonaro tem aprovação de 40% e reprovação de 29%, diz pesquisa
REGIÃO
Caminhonete “recheada” com maconha capota na MS-164
PEDRO JUAN
Dona de clínica onde estudante morreu paga fiança com caminhão
CAMPO GRANDE
Salão terá que indenizar cliente que sofreu queimadura no couro cabeludo
ELEIÇÕES
Justiça Eleitoral deve receber 630 mil pedidos de registro de candidatura até sábado
PONTA PORÃ
Avó simula sequestro de neto para tentar extorquir o próprio filho
COTAÇÃO
Dólar fecha em queda após bater R$ 5,60
INJÚRIA RACIAL
Mulher é chamada de “macaca" e "galinha preta de macumba” em cidade de MS

Mais Lidas

DOURADOS
Carro carregado com calhas capota após colisão e mulher fica ferida
PARANÁ
Traficante Elias Maluco é encontrado morto em presídio federal
PEDRO JUAN
Terror na fronteira: três veículos de luxo são incendiados em pontos distintos
PANDEMIA
Prefeitura e MPE entram em acordo para retorno das aulas presenciais na rede privada