quinta, 11 de agosto de 2022
Dourados
22°max
min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
LEGISLATIVO DE MS

Capitão Contar questiona pontuação diferenciada para grupos específicos em processo seletivo

02 dezembro 2021 - 17h20Por Da Redação

Após a publicação do Edital para o Processo Seletivo do Programa Cidadania Viva, que estabelece critérios diferenciados para os concorrentes de bolsas para trabalhar no Programa, o deputado estadual Capitão Contar (PSL) apresentou um requerimento questionando o motivo de alguns grupos terem uma pontuação diferenciada na concorrência.

Segundo o parlamentar não é possível identificar a correlação entre os critérios e os objetivos do Programa e destaca que a diferenciação desrespeita o Princípio da Isonomia.

"As condições devem ser iguais para todos e essa diferenciação entre os participantes, que beneficia um grupo específico sem justificativa, fere o princípio da isonomia e cria distorções em um processo seletivo que deveria ser justo. Solicitamos esclarecimentos urgentes sobre essa questão", defende Capitão Contar.

Quando foi aprovado abertura de crédito especial no valor de até R$ 720 mil, destinados à execução do projeto pela Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) em setembro deste ano, o parlamentar votou a favor do mesmo, mas alertou para a importância do acompanhamento e fiscalização do seu desenvolvimento.

"Lá atrás, quando votei favorável ao projeto que concedeu abertura de crédito especial para o Programa Cidadania Viva, alertei que deveria haver acompanhamento e fiscalização com total transparência. O programa mal começou e já nos deparamos com este edital trazendo critérios diferenciados beneficiando grupos específicos e logo para trabalhar num programa social? No mínimo é incoerente e estamos questionando a legalidade", declarou Contar.

O edital de seleção foi publicado no Diário Oficial (10.688), pela Secretaria de Estado de Cidadania e Cultura - SEIC e tem como objetivo selecionar 71 (setenta e um) bolsistas para participarem das atividades do Programa, que foi regulamentado pelo Decreto n. 15.797/2021. Nos critérios de julgamento para a entrevista, o edital estabelece no ’item contexto social’ adicional de 10 pontos para quem for chefe de família solo ou arranjo doméstico familiar Multigeracional com genitores ausentes, morador de comunidade tradicional ou integrante de comunidade política pública de gênero LGBTQI+.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia resgata adolescentes que eram forçadas à prostituição
FRONTEIRA

Polícia resgata adolescentes que eram forçadas à prostituição

JUDICIÁRIO

André Mendonça leva ao plenário do STF ações contra a PEC Kamikaze

SAÚDE

MS cria grupo técnico de enfrentamento à varíola dos macacos

SISTEMA DE PAGAMENTO

Chefe do BC desmente Bolsonaro e diz que bancos não perdem com PIX

Em menos de uma semana, mais um recenseador é assaltado

ASTRONOMIA

'Superlua de esturjão' última do ano será vista nesta quinta-feira

PANTANAL

Trabalhador é resgatado por aeronave após acidente em fazenda

ELEIÇÕES 2022

Consórcio de imprensa suspende realização de debate presidencial

PONTA PORÃ

Homem é preso após receber R$ 1 mil em notas falsas

TÊNIS

Bia Haddad elimina nº 1 do mundo e vai às quartas no Canadá

Mais Lidas

TRAUMATISMO CRANIANO

Madrasta de menina de 7 anos que morreu ao dar entrada na UPA é presa em Dourados

ÁGUIA

Mega-operação mira tráfico de drogas e cumpre 10 mandados em Dourados

BR-376

Morto após capotar veículo carregado com maconha tinha 24 anos

POLÍCIA

Menor é apreendido com cigarros de maconha em escola de Dourados