Menu
Busca quinta, 24 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
BRASIL

Bolsonaro faz declaração à imprensa acompanhado de Maia e Alcolumbre

12 agosto 2020 - 19h35Por G 1

O presidente Jair Bolsonaro afirmou na noite desta quarta-feira, dia 12 de agosto, após reunião com os presidentes da Câmara e do Senado, ministros, deputados e senadores no Palácio da Alvorada, que o governo respeitará o teto de gastos.

Bolsonaro e os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), fizeram pronunciamentos após a reunião, na entrada da residência oficial do Palácio da Alvorada.

"A economia está reagindo, e nós aqui resolvemos então com essa reunião direcionar mais as nossas forças para o bem comum daquilo que todos nós defendemos", disse Bolsonaro. "Respeitamos o teto dos gastos, queremos a responsabilidade fiscal, e o Brasil tem como realmente ser um daqueles países que melhor reagirá à questão da crise", afirmou o presidente.

Os pronunciamentos foram motivados pelas declarações desta terça-feira (11) do ministro Paulo Guedes, da Economia. Guedes criticou auxiliares do presidente que, segundo ele, aconselham o presidente a "furar" o teto de gastos como forma de se fortalecer na disputa pela reeleição. De acordo com o ministro, se fizer isso, Bolsonaro se aproximará de uma "zona de impeachment".

O teto de gastos é a regra que limita o crescimento das despesas da União, aprovada pelo Congresso em 2016, durante o governo Michel Temer. Em maio, devido à crise do coronavírus, o Congresso aprovou o chamado "orçamento de guerra", que permitiu ao governo fazer gastos além daqueles previstos no orçamento, a fim de atender as necessidades de mais investimentos em saúde e de renda para trabalhadores informais.

Uma ala do governo defende a prorrogação para além de 31 de dezembro do estado de calamidade pública que motivou o "orçamento de guerra", a fim de se permitir ampliar os investimentos públicos. Foi contra isso que Paulo Guedes reagiu, em entrevista no Ministério da Economia, após reunião com Rodrigo Maia.

"Reafirmamos nosso compromisso com o teto de gastos, com a boa alocação do gasto público. Reafirmar esse tema é reafirmar o compromisso com nosso país. Dentro dessa realidade, temos muito ainda a fazer e acho que, de fato, reafirmando teto de gastos, regulamentação dos seus gatilhos, [isso] vai nos dar as condições de melhorar e administrar nosso orçamento", declarou Maia.

Segundo Alcolumbre, a reunião convocada por Bolsonaro foi para "nivelar as informações dessa agenda de responsabilidade fiscal. A gente tem uma emenda constitucional [do teto de gastos] que foi construída a varias mãos, limitando os gastos públicos. Precisamos formar o convencimento da sociedade dessa agenda", afirmou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL
Após tiros, rapaz é perseguido por bandidos durante assalto
BOMBEIRO
Capivara é resgatada "dando uma volta" na região central de Dourados
AJUDA FINANCEIRA
Caixa paga parcela de R$ 300 do auxílio a mais 1,6 milhão de pessoas
DOURADOS
Amplitude térmica passa de 14 graus no início da primavera
LOTERIA
Mega-Sena fica sem acertador mais uma vez e prêmio acumula em R$ 50 milhões
TV DOURADOS NEWS
Angelo Ximenes disputa eleição como presidente da Mútua dia 1 de outubro
FRONTEIRA
Traficante é preso com arma e 3,7 toneladas de maconha em chácara
REGIÃO
Senador Nelsinho Trad conquista mais R$ 38 milhões da União para MS
UFGD
Workshop de Plantas Medicinais será realizado em formato online
BONITO
Quartel do Corpo de Bombeiros terá investimento de R$ 3,1 milhões

Mais Lidas

DOURADOS
Carro carregado com calhas capota após colisão e mulher fica ferida
PARANÁ
Traficante Elias Maluco é encontrado morto em presídio federal
PEDRO JUAN
Terror na fronteira: três veículos de luxo são incendiados em pontos distintos
PANDEMIA
Prefeitura e MPE entram em acordo para retorno das aulas presenciais na rede privada