Menu
Busca quinta, 24 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
POLÍTICA

Bolsonaro diz a embaixador que Brasil vai ajudar o povo libanês

05 agosto 2020 - 13h05Por Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (5) que contatou o embaixador do Líbano no Brasil, Joseph Sayah, para manifestar sua solidariedade ao povo libanês. Segundo o presidente, o Brasil fará “algo de concreto” para ajudar a população daquele país, após a explosão ocorrida no porto da capital Beirute.

Ao lembrar que há no Brasil mais de 5 milhões de libaneses, Bolsonaro disse ter feito contato Sayah para dizer que o Brasil “vai fazer mais do que um gesto" em favor do povo libanês. "Faremos algo de concreto para atender em parte aquelas dezenas de milhares de pessoas que estão em situação complicada porque além de feridas tiveram residências atingidas”, declarou o presidente durante a solenidade de assinatura da designação da Eletronorte como agente executor do Programa Mais Luz para Amazônia, no estado do Amapá.

“O Brasil está solidário e manifestamos esse sentimento ao povo libanês. Estaremos presentes nessa ajuda àquele povo que tem alguns milhões de seus dentro do nosso país”, acrescentou.

Bloqueio de perfis
Em seu discurso, Bolsonaro disse que a chegada de energia elétrica em regiões remotas beneficiará mais de 300 mil pessoas e ajudará na integração da região Amazônica. 

O presidente voltou a defender a liberdade das redes sociais. “Atrás disso [a chegada da energia elétrica na região] vem a internet e as redes sociais, que têm de ser livres, apesar de cometer seus exageros”, disse o presidente.

Na semana passada, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou o bloqueio de perfis de usuários investigados pela Corte pela suposta divulgação de notícias falsas (fake news) e ameaças aos ministros.

Entre os usuários que tiveram as contas suspensas estão os jornalistas Allan dos Santos e Bernardo Kuster, os empresários Edgar Corona e Luciano Hang, o ex-deputado Roberto Jefferson e a ativista Sara Winter. 

Segundo Moraes, a conduta dos investigados extrapola a liberdade de expressão e que o bloqueio é necessário para “interrupção dos discursos com conteúdo de ódio, subversão da ordem e incentivo à quebra da normalidade institucional e democrática”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PANDEMIA
Agência do Detran em Anastácio passa a atender por agendamento
PANDEMIA
MS tem 30 mil pessoas afastadas do trabalho devido a pandemia
TRÁFICO
Adolescente é flagrado com cocaína avaliada em R$ 50 mil amarrada a barriga
CAPITAL
Após tiros, rapaz é perseguido por bandidos durante assalto
BOMBEIRO
Capivara é resgatada "dando uma volta" na região central de Dourados
AJUDA FINANCEIRA
Caixa paga parcela de R$ 300 do auxílio a mais 1,6 milhão de pessoas
DOURADOS
Amplitude térmica passa de 14 graus no início da primavera
LOTERIA
Mega-Sena fica sem acertador mais uma vez e prêmio acumula em R$ 50 milhões
TV DOURADOS NEWS
Angelo Ximenes disputa eleição como presidente da Mútua dia 1 de outubro
FRONTEIRA
Traficante é preso com arma e 3,7 toneladas de maconha em chácara

Mais Lidas

DOURADOS
Carro carregado com calhas capota após colisão e mulher fica ferida
PARANÁ
Traficante Elias Maluco é encontrado morto em presídio federal
PEDRO JUAN
Terror na fronteira: três veículos de luxo são incendiados em pontos distintos
PANDEMIA
Prefeitura e MPE entram em acordo para retorno das aulas presenciais na rede privada