Menu
Busca quinta, 22 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
CAMPO GRANDE

Polícia investiga manutenção ilegal em avião que ‘caiu’ com família Huck

Polícia investiga manutenção ilegal em avião que ‘caiu’ com família Huck

18 dezembro 2017 - 17h50Por Da redação

A aeronave que transportou o casal de apresentadores Luciano Huck e Angélica, os filhos e duas babás e precisou fazer pouso forçado em Campo Grande será avaliada pela polícia. A ação deflagrada nesta segunda-feira (18), na Operação Ícaro analisará se ocorreu pouso forçado. 

Conforme o Campo Grande News, a responsável pela investigação é a Deco (Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado). 

O avião teve uma pane seca e precisou fazer um pouso forçado na área rural de Campo Grande.

Outras três aeronaves em manutenção foram apreendidas, além do avião modelo EMB 821 Carajá, prefixo PT ENM, que transportou a família Huck e agora é chamado de “sucatão” porque servia apenas para a retirada de peças que seriam reutilizadas pelas oficinas clandestinas.

Ainda conforme o Campo Grande News, os policiais levaram ainda computadores, documentos e peças encontrados em pelo menos três hangares vistoriados no Aeroporto Teruel. 

Esta fase da Operação Ícaro, chamada Vastum (sucata), também investiga duas mortes. 

Um caso investigado é do avião de prefixo PT-VKY, modelo Embraer EMD-810 Sêneca III que saiu de Campo Grande com destino a Miranda, no dia 19 de setembro. Estavam na aeronave o piloto Marcos David Xavier, de 34 anos, e mais cinco passageiros que ficaram na fazenda BR PEC. Na volta, o avião caiu e o piloto, que prestava serviços para a MS Táxi Aéreo, morreu.

Outro acidente aconteceu em Jaraguari, a 25 quilômetros de Campo Grande, em 6 de dezembro de 2014. O advogado Marco Túlio Murano Garcia e o piloto do avião morreram.

Operação –Até o momento, quatro pessoas foram presas nesta segunda-feira. 

Ainda conforme o Campo Grande News, a delegada Ana Cláudia Medina, titular da Deco, informou que foram presos com armas e munições Arlindo Dias Barbosa, o primo dele, Amadeu Barbosa, da empresa ATT Aerotur Transporte e Turismo, Nelson Heleno, da Heleno Tur Transportes, e um homem identificado apenas como Bueno, gerente da Aerotur.

O objetivo da fase Vastum é desarticular quadrilha que utilizava peças ilegais em manutenção de aeronaves.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

COTAÇÃO
Dólar fecha cai 0,28% com estímulo e dados dos EUA no radar
EDUCAÇÃO
Uems e UFMG realizam encontro ‘Prosas Feministas’ nesta quinta-feira
APREENDIDO
Adolescente de 16 anos gerenciava 'boca de fumo' em cidade de MS
BRASIL
Pix poderá ser usado para recolhimento do FGTS
PANDEMIA
Coronavírus matou 76 indígenas em Mato Grosso do Sul; 11 são de Dourados
MS
Volume de droga apreendido pelo DOF em 2020 já é quase três vezes maior que em 2019
LEGISLATIVO
Projeto de Lei visa incentivo ao trabalho no campo em MS
CRIME AMBIENTAL
Homem é autuado pela PMA por pesca predatória no rio Paraguai
FUTEBOL
Seleção brasileira permanece em terceiro no ranking da Fifa
UNIVERSIDADE PÚBLICA
Pandemia não impede formatura da primeira turma de medicina da Uems

Mais Lidas

DOURADOS
Acidente entre carreta e motocicleta mata mulher na BR-163
HOMICÍDIO EM 2013
Condenada pela morte do ex em Dourados é presa na Capital
DOURADOS
Motorista bêbado causa acidente em semáforo da Avenida Marcelino Pires
DOURADOS
Carona de motociclista que morreu em acidente com carreta corre risco de ter perna amputada