Menu
Busca quarta, 05 de maio de 2021
(67) 99257-3397

PM mobiliza tropa para desocupar fazenda de Moon

10 agosto 2004 - 09h53

A Polícia Militar já mobilizou a tropa que vai cumprir a reintegração de posse da fazenda Aruanã, em Bonito. O clima é tenso. Os sem-terra afirmam que não vão sair da área. Em clima de expectativa, a tranqüilidade dá lugar a incerteza e indignação.Os sem-terra dizem que querem terra. Tem gente que está ha mais de seis anos na vida de acampado. Montam e desmontam barracas sem saber quando ou se vão receber seu pedaço de terra. O sem-terra Adelir Barceli disse que há seis anos se casou e sempre foi acampado.Em ritmo de construção os integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra não têm a menor intenção de deixar a fazenda Aruanã. O acampado Gilberto Cipriano de Almeida diz que vão ficar e estão montando as barracas e carpindo o mato para plantar.Em maio do ano passado, quando a área foi ocupada, os sem-terra ficaram só na região perto da cerca na entrada da fazenda. Agora decidiram se espalhar mais.Se no início o plano era ficar acampado perto da rodovia, agora a estratégia do MST mudou. As 300 famílias foram divididas em sete grupos que estão montando barraca dentro da sede. A intenção é ocupar toda a área. “Nosso objetivo é ocupar toda a área e continuar plantando nossas roças. Até que a justiça providencie nosso assentamento”, disse o sem-terra Gilberto Cipriano de Almeida.De um lado sem terra dizendo que o governo havia prometido assentá-los e dispostos a ficar na área ocupada. Do outro lado a Associação das Famílias pela Unificação e Paz Mundial querendo suas terras de volta. “Nós queremos nossa terra de volta. É uma área produtiva e vamos lutar por ela”, afirma o representante da fazenda, Juvenal Mazucato.A fazenda Aruanã, tem quase 2000 hectares e foi considerada produtiva pelo Incra. A ordem de desocupação foi dada a mais de um ano e até agora não foi cumprida. Segundo a juíza da comarca de Bonito, Luciane Buriasco de Oliveira , o cidadão busca o judiciário quando o direito dele foi desrespeitado. Se a ordem não é cumprida gera descrédito para a justiça. Foram vários pedidos de reforço policial pra cumprir a ordem de reintegração de posse. Agora a juíza, deu prazo de uma semana para o governo cumprir o mandado e autorizou a contratação de segurança particular caso a polícia não cumpra a ordem.O comandante-geral da Polícia Militar, coronel José Ivan de Almeida disse que já enviou homens para fazer o despejo dos sem-terra. Ele disse que não vai permitir seguranças particulares na fazenda.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Ambiental apreende armadilha de caça de animais silvestres de grande porte 
NAVIRAÍ
Ambiental apreende armadilha de caça de animais silvestres de grande porte 
BRASIL
Bolsonaro veta prorrogação para entrega de declaração do Imposto de Renda
Dupla é presa arremessando vodca, uísque e carne para dentro de presídio
Trabalhadores da educação, transporte e limpeza com 55 anos já podem se vacinar
IMUNIZAÇÃO
Trabalhadores da educação, transporte e limpeza com 55 anos já podem se vacinar
CAPITAL
Técnica em enfermagem denuncia colega por falsificar declaração de vacina
AVANÇO DA PANDEMIA
Brasil registra mais 2.791 mortes por Covid; média móvel aponta estabilidade
PONTA PORÃ
PMR recupera caminhonete roubada e apreende arma de fogo
SENADO
CPI da Covid convoca Ernesto Araújo, Wajngarten e representantes de vacinas
CAPITAL
Professor é preso acusado de estuprar cinco alunas em lar beneficente
REGIÃO
Abertas inscrições para seleção de estagiários de Direito em Bela Vista

Mais Lidas

INVESTIGAÇÃO
Homem é preso suspeito de estuprar quatro sobrinhas em Dourados
DOURADOS
Fumaça em estrada causa colisão entre caminhões e leva transtorno a moradores; vídeo
PANDEMIA
Decreto reduz toque de recolher em Dourados na semana do Dia das Mães
REGIÃO
Mãe e filha são executadas em locais diferentes na fronteira