Menu
Busca segunda, 29 de novembro de 2021
Dourados
30°max
19°min
Campo Grande
28°max
21°min
Três Lagoas
32°max
25°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
MS

Plantio da soja começa tímido por falta de chuva, mas expectativa é de produção recorde

14 outubro 2020 - 11h45Por André Bento

O plantio da soja começou tímido em Mato Grosso do Sul. Por causa da irregularidade das chuvas, produtores aguardam precipitações pluviométricas mais volumosas antes de darem início à semeadura. Mesmo com essa apreensão, a expectativa do setor é de produzir um volume recorde nessa safra, de 11,591 milhões de toneladas.

Conforme o mais recente boletim Casa Rural elaborado pelo Siga-MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio), até o dia 9 foram plantados 10.935 hectares. Isso corresponde a apenas 0,3% do total estimado, de 3,645 milhões de hectares.

Essa área, por sua vez, representa aumento de 7,55% no comparativo com a safra 2019/2020, de 3,389 milhões de hectares. É a principal razão para o setor projetar colher mais do que as 11,325 milhões de toneladas do ciclo anterior, já que a produtividade esperada agora é de 53 sacas por hectare, ante as 55,7 sacas por hectare de média ponderada obtida no início deste ano.

A publicação divulgada pela Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) aponta que o cultivo começou em Sonora, Jaraguari, Rio Brilhante, Sidrolândia, Amambai, Aral Moreira, Eldorado, Iguatemi, Itaquiraí, Laguna Carapã, Maracaju, Naviraí, e Ponta Porã.

“A expectativa é que a safra seja semeada em meados do mês de outubro, devido as previsões climáticas não indicarem precipitações consistentes no mês de setembro. Não haveria problema com a semeadura neste período, haja vista que nos últimos 8 anos 62,4% do plantio ocorreu entre os dias 9 e 30 de outubro. As previsões demonstram grande variação na precipitação, a expectativa é que a produção da safra seja dentro da média dos últimos 5 anos”, pontua o boletim Casa Rural.

Ainda de acordo com o levantamento, o agronegócio sul-mato-grossense já comercializou 51,45% da safra de soja 2020/21, com a saca de 60 quilos cotada a R$ 158,00 entre os dias 5 e 9 de outubro.

“As cotações seguem o movimento de alta. O preço médio do mês de outubro ficou em R$ 155,50/sc no comparativo com outubro do ano passado, houve avanço nominal de 97,34%, quando a oleaginosa havia sido cotada, em média, a R$ 78,80/sc”, pontua.

No entanto, a entidade pondera que “esse valor não significa que o produtor realizou ou esteja realizando negociações neste preço, isso ocorre devido a intensa exportação de soja brasileira e sul-mato-grossense no período, de forma que praticamente não existe soja a ser comercializada até a colheita da safra de soja 2020/2021 que ocorrerá apenas em final de janeiro de 2021”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EMPREGO
Funtrab oferece 2.764 vagas na última semana de novembro
Colombiano que estava na lista da Interpol é preso em MS
ECONOMIA
Pix Saque e Pix Troco estão disponíveis a partir desta segunda
Governador entrega obras de infraestrutura, educação e esporte
REGIÃO SUL
Governador entrega obras de infraestrutura, educação e esporte
CAPITAL
PRF que atirou em homem no interior de motel é encontrado morto
TEMPO
Segunda-feira nublada com possibilidade de chuva em Dourados
BRASIL
Distrito Federal reabre memorial indígena após pandemia e reforma
MINISTÉRIO DA SAÚDE
Dose de reforço da Janssen deve ser aplicada com intervalo de dois a seis meses
BATAYPORÃ
Bombeiros são acionados para controlar veículo em chamas na MS-276
AEROPORTO DE GUARULHOS
Brasileiro testa positivo para covid-19 ao chegar da África do Sul

Mais Lidas

DOURADOS
Vítima diz que assaltante devolveu dinheiro roubado após oração
CHAPADÃO DO SUL
Motociclista morre e mulher fica gravemente ferida após colisão frontal na MS-306
DOURADOS
Homem invade residência da ex, agride jovens com garrafa e acaba preso
LOTERIAS
Sete apostas de Dourados faturam R$ 1,1 mil na quadra