Menu
Busca quarta, 28 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
SAÚDE

Pesquisadores do Japão criam método que detecta câncer com precisão de 90%

Pesquisadores do Japão criam método que detecta câncer com precisão de 90%

19 novembro 2017 - 08h30Por G1

Pesquisadores do Japão desenvolveram um teste sanguíneo para detectar câncer e identificar o tipo de tumor com uma precisão de quase 90%, índice superior ao atual para achar marcadores de tumores cancerígenos de próstata e de cólon e do reto.


A criação do método é obra dos centros em Chiba e Kanagawa (ao leste e sul de Tóquio) do Instituto de Pesquisa do Câncer e do fabricante tecnológico Renatech que, se baseando em uma máquina de produção de semicondutores, desenvolveram um equipamento capaz de medir oligoelementos no sangue, informou neste domingo (19) o jornal japonês "Asahi".


A nova técnica requer só uma pequena amostra de sangue, o que alivia a carga física dos pacientes em relação a outro teste, e consiste na medição e comparação dos níveis de 17 tipos de oligoelementos no plasma sanguíneo, como sódio, ferro e zinco, cuja concentração varia segundo o tipo de carcinoma.
Utilizando o dispositivo, os cientistas analisaram o soro de 960 pacientes com câncer de pâncreas, próstata, cólon e do reto, mama e útero, assim como o de 550 indivíduos saudáveis, conseguindo identificar o tipo de tumor com uma precisão próxima a 90%.


Este índice de acerto é maior que o dos métodos existentes para detectar marcadores de tumores de próstata e cólon, entre 25% e 50%, disseram os pesquisadores, que esperam que o novo método ajude além disso a melhorar a detecção de carcinomas uterinos, de mama e pâncreas, para os quais não se têm estabelecido ainda marcadores definitivos, o que complica a sua descoberta.
Além dos tipos de câncer anteriormente citados, a equipe de cientistas está fazendo pesquisas com cânceres de estômago, pulmão, ovário e de outros tipos, com o objetivo de que o método seja capaz de detectar no futuro de oito a dez carcinomas.


Os pesquisadores esperam obter a aprovação correspondente das autoridades para comercializar o novo dispositivo médico em 2019, "após realizar testes em mais pacientes (...) e fazer testes clínicos", segundo o diretor do centro de pesquisa em Chiba, Hiroki Nagase, ao jornal japonês.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÁFICO
Polícia Civil incinera mais de meia tonelada de drogas em Nova Andradina
ANTÔNIO JOÃO
Mulher é multada por criar porco do mato no quintal de residência
MATO GROSSO DO SUL
Fundação de Cultura prorroga inscrições de três editais até segunda-feira
DOURADOS
Funcionário do CCZ é agredido a pauladas durante trabalho de fiscalização
BRASIL
Governo pretende economizar R$ 97 milhões com licitação centralizada
CENTRAL DO CIDADÃO
Com queda constante de energia e calorão, Secretaria proíbe ventiladores de servidores em repartição pública
CRIME AMBIENTAL
Comerciante é multado em quase R$ 13 mil por desmatamento
CAMPO GRANDE
Detran-MS e BPMTran recuperam moto furtada em agosto
REGIÃO
Veículo utilizado em crimes é apreendido pela polícia em Aparecida do Taboado
PATRULHAMENTO
PM captura foragido da Justiça pelo crime de estupro em Costa Rica

Mais Lidas

DOURADOS
Enquanto filma chuva, interno mostra ‘plantação’ de maconha em cela da PED
GRANDE DOURADOS
Cobertura de barracão de cerealista ‘voa’ com o vento; veja vídeo
BR-463
Homem para carro em bloqueio, desce atirando e morre em confronto com a polícia
DOURADOS
Délia decreta emergência por causa de danos provocados pela tempestade