Menu
Busca segunda, 03 de agosto de 2020
(67) 99659-5905

Pesquisadores da USP desenvolveram clone de vaca nelore

20 dezembro 2003 - 16h11

Pesquisadores da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP anunciaram ontem ter clonado uma vaca da raça nelore. A equipe coordenada por José Antonio Visintin confirmou o sucesso do procedimento por meio de um teste de DNA. Mais detalhes sobre o experimento serão divulgados pela equipe numa entrevista coletiva às 10h de hoje. A bezerra clonada passa bem.Os bovinos da raça nelore estão entre os mais importantes para a pecuária de corte brasileira. No entanto, segundo a assessoria de imprensa da USP, o principal motivo do experimento é tentar entender os problemas que cercam o desenvolvimento dos clones de animais adultos.Confusões de reprogramação genética parecem acarretar problemas de saúde, envelhecimento e morte precoces aos mamíferos clonados. A reprogramação acontece na fecundação normal, mas é truncada na clonagem, quando o núcleo de uma célula adulta é fundido com um óvulo sem núcleo.Visintin e seus colegas poderão fazer isso graças a outro clone criado pela equipe no ano passado, o bezerro Marcolino, criado a partir de células fetais, e não adultas. Se a idade do animal que doou as células para serem clonadas influi no desenvolvimento de sua cópia, é possível que os dois envelheçam em ritmo diferente.O primeiro clone de Visintin deu, a princípio, um susto na equipe. É que todos esperavam uma fêmea, mas Marcolino nasceu macho. O problema decorreu de uma troca acidental de embriões durante a experiência.    Pesquisadores da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP anunciaram ontem ter clonado uma vaca da raça nelore. A equipe coordenada por José Antonio Visintin confirmou o sucesso do procedimento por meio de um teste de DNA. Mais detalhes sobre o experimento serão divulgados pela equipe numa entrevista coletiva às 10h de hoje. A bezerra clonada passa bem.Os bovinos da raça nelore estão entre os mais importantes para a pecuária de corte brasileira. No entanto, segundo a assessoria de imprensa da USP, o principal motivo do experimento é tentar entender os problemas que cercam o desenvolvimento dos clones de animais adultos.Confusões de reprogramação genética parecem acarretar problemas de saúde, envelhecimento e morte precoces aos mamíferos clonados. A reprogramação acontece na fecundação normal, mas é truncada na clonagem, quando o núcleo de uma célula adulta é fundido com um óvulo sem núcleo.Visintin e seus colegas poderão fazer isso graças a outro clone criado pela equipe no ano passado, o bezerro Marcolino, criado a partir de células fetais, e não adultas. Se a idade do animal que doou as células para serem clonadas influi no desenvolvimento de sua cópia, é possível que os dois envelheçam em ritmo diferente.O primeiro clone de Visintin deu, a princípio, um susto na equipe. É que todos esperavam uma fêmea, mas Marcolino nasceu macho. O problema decorreu de uma troca acidental de embriões durante a experiência.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Diário Oficial traz calendário de auxílio emergencial para novos beneficiários
DOURADOS
MPE arquiva queixa de juiz sobre falta de monitores no estacionamento rotativo
BRASIL
Resultado do Fies sairá nesta terça-feira
NEGÓCIOS & CIA
Visual informática: Memória em dois canais aumenta o desempenho do computador?
PANDEMIA
MS ultrapassa 400 óbitos por coronavírus e soma mais de 26 mil infectados
SAÚDE & BEM - ESTAR
Conheça o nosso aplicativo Uniodonto Beneficiário
INFORME PUBLICITÁRIO
As melhores opções para quem tem score baixo!
BRASIL
Mercado financeiro prevê redução da Selic para 2% ao ano nesta semana
NEGÓCIOS IMOBILIÁRIOS
O sonho da casa própria
FUTEBOL
Após AVC, ex-jogador do Ubiratan morre em Dourados

Mais Lidas

ACIDENTE
Motociclista perde controle da moto e invade estabelecimento na Marcelino Pires
ACIDENTE
Jovem é atropelado em Dourados e motorista foge do local sem prestar socorro
TRÁFICO DE DROGAS
Força Aérea persegue pilotos que sobrevoavam MS com mais de 1 t de cocaína
DOURADOS
Quatro pessoas são presas acusadas de fazerem parte de facção criminosa