segunda, 24 de janeiro de 2022
Dourados
39°max
24°min
Campo Grande
36°max
22°min
Três Lagoas
40°max
24°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Pesquisador da UNB palestra amanhã sobre Educação

15 outubro 2003 - 13h26

O professor do Laboratório de Psicologia do Trabalho da Universidade de Brasília (UNB), Wanderley Codo, é autor de uma pesquisa reveladora sobre o ofício de ensinar. Ele fala sobre este assunto amanhã, 16, a partir das 8h30, no Teatro Dom Bosco, em Campo Grande, na palestra Educação: carinho e trabalho. A palestra é um dos vários eventos do Mês do Professor, organizado pela Secretaria de Estado de Educação para valorizar os trabalhadores em educação e levar a sociedade a uma reflexão sobre exercício da profissão. Participam do encontro o secretário de Estado de Educação, Hélio de Lima, e profissionais ligados à área. Educação: carinho e trabalho é o tema do livro, resultante da pesquisa, que trata dos problemas de saúde enfrentados pelos educadores. Entre eles, despersonalização, exaustão emocional e baixo comprometimento, que podem ser resumidos na chamada síndrome de burnout. Ao pé da letra, burnout quer dizer algo como “perder o fogo”, “perder a energia”. É o sentimento de desestímulo. Após dois anos e meio de investigação, 52 mil educadores entrevistados em 1440 escolas espalhadas em todos os estados do Brasil, descobriu-se que burnout é uma doença que atinge os profissionais mais dedicados e que, até agora, não tem cura. A pesquisa foi feita em parceria com o Laboratório de Psicologia do Trabalho da Universidade de Brasília (LPT-UnB) e a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE). Primeira pesquisa nacional de que se tem notícia no mundo que aborda de forma abrangente este assunto.Segundo o secretário Hélio de Lima, que já conhece o trabalho, ensinar é uma profissão mais desgastante mas também a mais completa. “Ela sintetiza todas as outras. O professor exerce ao mesmo tempo o papel de médico, terapeuta, pai, amigo, conselheiro, que se estende também à família do aluno.” A vinda do pesquisador ao Estado para falar sobre esse assunto, explica Hélio é para sensibilizar os próprios trabalhadores e levar a sociedade a uma reflexão sobre a complexa atividade de ensinar, para que assim passe a valorizar os profissionais. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mulher é socorrida em estado grave após colisão entre carro e carreta
SÃO GABRIEL

Mulher é socorrida em estado grave após colisão entre carro e carreta

ECONOMIA

PIS/Pasep 2022: trabalhador já pode consultar se tem direito ao abono

Morto a tiros dentro de carro estava indo cobrar dívida, diz esposa

POLÍCIA

Durante visita, homem acaba esfaqueado pela namorada do amigo

EDUCAÇÃO

MS libera quase R$ 10 milhões para reformas em escolas do interior

CORUMBÁ

Vítimas de acidente na rodovia BR-262 são pesquisador e dentista

FUTEBOL

Palmeiras estreia no Paulistão com vitória sobre Novorizontino

TRÊS LAGOAS

Ex-funcionário rouba drogaria uma semana depois de ser demitido

ECONOMIA

UFGD abre hoje período de inscrições para 15 vagas de Bolsas Cultura

TRÁFICO

Helicóptero que saiu de MS é apreendido com 250 kg de cocaína

Mais Lidas

REGIÃO

Grave acidente deixa oito mortos em rodovia

DOURADOS

Morto em confronto, além de ser suspeito de morte de menor, tinha extensa ficha criminal

DOURADOS

Dois são flagrados com droga na PED

TRÁFICO DE DROGAS

Cocaína que saiu da região de fronteira do MS é interceptada em SP