Menu
Busca domingo, 31 de maio de 2020
(67) 99659-5905

Pesquisa do Procon aponta variação de até 89% em curso superior

06 janeiro 2010 - 15h08

O Procon de Mato Grosso do Sul divulgou hoje (6) o resultado de uma pesquisa realizada esta semana sobre valores de mensalidades em faculdades na Capital e no Interior. O levantamento foi feito em sete estabelecimentos de Campo Grande, totalizando 110 itens; e em 12 estabelecimentos de outros municípios, em um total de 57 itens.
As maiores variações foram encontradas nos cursos de Enfermagem no Interior, com 89,23%. Na Capital, a variação maior foi registrada em Filosofia, com 60,74%. A pesquisa é uma parceria entre o Procon e a Superintendência de Projetos Especiais, da Secretaria de Trabalho e Assistência Social (Setas), que vai utilizar as informações como base para a planilha de pagamento do Programa Vale Universidade. Através do Programa, o governo do Estado e as instituições de ensino superior parceiras, subsidiam a maior parte das mensalidades para estudantes de baixa renda. Para os que cursam graduação em universidade pública, é paga uma bolsa, calculada com base na média do valor nas universidades particulares.
Resultado
A pesquisa foi realizada no dia 5. O Procon fez uma análise dos dados e apontou em quais cursos há mais diferença de valores entre as instituições. Veja abaixo:
 Na Capital, as maiores variações são nos seguintes cursos: Filosofia (60,74%); Fisioterapia (50,08%); Tecnologia em Redes de Computadores (48,69%); Comunicação Social - Jornalismo (44,26%); Comunicação Social - Pulblicidade e Propaganda (44,26%); Farmácia Integral (42,93%); Turismo (41,60%); Administração (41,30%); Ciências Contábeis (41,30%); Eventos (40,27%); Gestão Comercial (39,85%); Engenharia Mecânica (38,37%).
Nas faculdades dos municípios de Interior, as principais variações encontradas são: Enfermagem (89,23%); Turismo (70%); Ciências Contábeis (65,26%); Nutrição (64,52%); Educação Física (61,72%); Pedagogia (60,12%); Serviço Social (58,78%); Administração (57,54%); Fisioterapia (57,05%); Direito (54,05%).  
De acordo com o superintendente em exercício do Procon, Alexandre Monteiro Rezende, na Capital a variação média dos percentuais entre a pesquisa realizada em agosto de 2009 e a de agora é de + 3,25%. Já no Interior, a variação média de agosto do ano passado para cá ficou negativa em -5,78%.
Já a comparação entre Capital e Interior na nova pesquisa, apresenta variação média de -7,48%. (*Com informações do Notícias MS)

Deixe seu Comentário

Leia Também

DURANTE A PANDEMIA
Saiba quais foram as maiores lives musicais realizadas na internet
SOLIDARIEDADE
Ação de ONG leva roupas e itens de higiene para famílias de Campo Grande
BRASIL
Parques e igrejas de maior porte reabrem no DF na quarta-feira
CORRIDA ESPACIAL
SpaceX e Nasa lançam foguete com astronautas nos EUA
BRASIL
Cidade de São Paulo prorroga quarentena até 15 de junho
"RAÍZES"
Documentário sobre sacis filmado em MS tem estreia online em junho
EM MIRANDA
Mulher é estuprada após ser levada para quintal de residência
REDES SOCIAIS
Bolsonaro tira fotos sem máscara após ir a lanchonete em Goiás
NA CAPITAL
Criança fica ferida ao ser atropelada por moto em avenida de Campo Grande
RELAÇÕES INTERNACIONAIS
EUA anunciam mais US$ 6 mi para ajudar Brasil no combate à pandemia

Mais Lidas

DOURADOS
Protocolo é seguido e mulher vítima do coronavírus é enterrada sem despedida de familiares
PANDEMIA
Estado alerta que Dourados deve ser cidade com mais casos de Covid-19 na próxima semana
MAIORIA JOVENS
Vítima fatal da Covid-19 faz parte da faixa etária com mais casos da doença em Dourados
POLÍCIA
Homem encontrado morto sob a ponte do Calarge tinha 38 anos