Menu
Busca quinta, 29 de julho de 2021
(67) 99257-3397

Pesquisa diz que 48% dos "sem-estudo" quer voltar à escola

13 dezembro 2004 - 17h39

Necessidade de trabalhar, falta de interesse pelos estudos, distância entre a escola e a casa. São esses alguns dos principais motivos que levaram 65 milhões de brasileiros com mais de 15 anos a abandonar a escola antes de completar o ensino fundamental.É isso o que indica um estudo inédito coordenado pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação em parceria com o Instituto Paulo Montenegro (o braço social do Ibope): o "Mapa das crianças, jovens e adultos fora da escola".De acordo com o mapa, apesar dos obstáculos impostos pela condição social e pela falta de estímulo, 48% dos entrevistados desejam retomar os estudos. Para Ricardo Henriques, secretário de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade do Ministério da Educação, a escola "não é capaz de acolher com o encanto necessário quem trabalha".O mapa foi feito a partir de entrevistas realizadas por estudantes de norte a sul do país e levantou o perfil de milhares de brasileiros que estão fora da escola: 45% dos entrevistados têm renda familiar de até um salário mínimo; 54% são afrodescendentes."Existe um processo de discriminação educacional que, no Brasil, está vinculado basicamente à pobreza e à exclusão social", avalia Pablo Gentili, do Observatório Latinoamericano de Políticas Educacionais da Universidade do Estado do Rio (UERJ).Entre os entrevistados, 39% abandonaram a escola entre a 1ª e a 4ª séries do ensino fundamental, 29% o fizeram entre a 5ª e a 8ª. No total, 87% já sentaram em um banco escolar, ou seja, tiveram acesso à escola, mas isso não foi o suficiente para mantê-los ali."Durante muito tempo, o abandono escolar era colocado sob responsabilidade do próprio aluno. Hoje, sabemos que essa é uma falência do modelo educacional, com métodos pedagógicos inadequados. Mas é também uma falência da própria família, que está na base da pirâmide social", diz a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS), da Comissão de Educação da Câmara."Há fatores externos à escola que se somam a outros internos e levam ao abandono da escola. É a história do ovo e da galinha: o sujeito tem baixa remuneração porque tem escolaridade baixa e, por viver em condições sociais de exclusão, com pais pouco remunerados, freqüenta uma escola ruim. Um causa o outro, e vice-versa", explica a educadora Maria Malta, da Fundação Carlos Chagas."A escola foi pensada para uma comunidade ideal e uma família ideal, que não é a das periferias urbanas ou de parte do mundo rural", avalia Henriques.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Corpo de homem sequestrado em Ponta Porã é encontrado esquartejado
FRONTEIRA
Corpo de homem sequestrado em Ponta Porã é encontrado esquartejado
BRASIL
Após reação do STF, Bolsonaro defende ações do governo na pandemia
Tatuagem ajudou identificar vítima fatal de acidente entre carro e carreta
ÁGUA CLARA
Tatuagem ajudou identificar vítima fatal de acidente entre carro e carreta
EMPREGO
Governo convoca candidatos aprovados em quatro processos seletivos
Veículo é apreendido na BR-158 com 300 celulares e outros contrabandos
APARECIDA DO TABOADO
Veículo é apreendido na BR-158 com 300 celulares e outros contrabandos
MÚSICO PRESO
Gilmar Mendes rejeita liberdade para DJ Ivis, indiciado por agredir a ex
Oito pessoas da mesma família são presas em operação contra o PCC
ASTRONOMIA
Chuvas de meteoros podem ser avistadas nas próximas madrugadas
AQUIDAUANA
Caçadores são presos e multados por caça e abate de porcos silvestres 
ELEIÇÕES
Discurso de fraude é de quem não aceita a democracia, diz ministro do STF

Mais Lidas

DOURADOS
Acidente no Centro deixa motociclista com fratura na perna e motorista foge
DOURADOS
Drogas e submetralhadora são apreendidos no Idelfonso Pedroso
FRONTEIRA
Casal é executado por "justiceiros" enquanto comemorava aniversário
DOURADOS
Justiça converte em preventiva prisão de jovem que matou adolescente atropelado