Menu
Busca quarta, 21 de abril de 2021
(67) 99257-3397

Peritos do INSS não reconhecem proposta do governo

09 janeiro 2004 - 16h22

A ANMP (Associação Nacional dos Médicos Peritos da Previdência Social) rebateu o comunicado divulgado pelo governo, que convoca a categoria --em greve há 36 dias-- a retornar imediatamente ao trabalho.Segundo a ANMP, a proposta apresentada pelo governo nesta semana "passa a borracha" no projeto de lei construído ao longo de dez meses pela associação e integrantes do Ministério do Planejamento.A ANMP informa ainda que o projeto resultou no aviso 361, de 24 de outubro passado, assinado pelo ministro Ricardo Berzoini (Previdência)."A greve foi deflagrada porque o referido projeto, que deveria estar em vigor desde dezembro não foi implantado enquanto outro, paralelo e não negociado, foi editado como medida provisória", diz comunicado divulgado hoje pela ANMP.Segundo a associação, o projeto paralelo transforma os médicos em analistas previdenciários e não modifica a estrutura atual do plano de carreiras da categoria. "Tão longa negociação teria sido uma farsa, que o governo propõe esquecer. Não aceitamos que o governo enfrente greve com acirramento, ameaças, retenção de vencimentos e aposta no tensionamento, sacrificando a população", diz a nota da ANMP.Em nota oficial, a Secretaria de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento informa que tomará as medidas cabíveis para regularizar os serviços de perícia médica no INSS."Ao mesmo tempo em que conclama os médicos do INSS em greve a retornarem ao trabalho, o governo reitera sua intenção de cumprir, rigorosamente, a Constituição e a lei, e assegurar a prestação de serviços à sociedade", diz a nota oficial. Segundo o Planejamento, o governo já tomou algumas medidas para forçar os grevistas a retornar ao trabalho, como o corte do ponto (suspensão de salários).Os médicos do INSS são responsáveis pela realização de perícias médicas necessárias para a concessão de benefícios por invalidez, auxílio-doença e auxílio-acidente aos segurados da Previdência.Estima-se que mais de 100 mil perícias médicas deixaram de ser feitas por conta da paralisação dos médicos do INSS.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Polícia encontra cocaína em chaleiras que iriam para a Espanha
PARAGUAI
Polícia encontra cocaína em chaleiras que iriam para a Espanha
ESTADOS UNIDOS
Júri declara ex-policial Derek Chauvin culpado pela morte de George Floyd
Casal é preso enquanto aplicava golpe em seguradora da fronteira
Nelsinho Trad fará requerimento para profissionais de transporte de pessoas
POLÍTICA
Nelsinho Trad fará requerimento para profissionais de transporte de pessoas
DOURADOS
Motociclista morre no HV 18 dias após sofrer acidente no centro
UFGD
Prazo para inscrever projetos de Iniciação Científica termina na próxima semana
MEIO AMBIENTE
PMA de Dourados captura família de gambá no Jardim Água Boa
CÂMARA
Deputados aprovam urgência de projeto para privatizar os Correios
Transportando 26 cavalos ilegalmente, idoso é preso com dólares e reais
REGIÃO
Presidente da Assomasul destaca emenda que cria o ICMS Educacional 

Mais Lidas

ASSALTO
Mulher tem carro roubado ao parar no semáforo em Dourados
POLÍCIA
Irmãos morrem após serem atropelados por caminhonete em rodovia
LOTERIAS
Mega-Sena premia uma aposta com R$ 40 milhões e 11 douradenses acertam a Quadra
DOURADOS/ITAPORÃ
Produtor rural morto em acidente na MS-156 voltava de aniversário em pesqueiro