Menu
Busca segunda, 26 de julho de 2021
(67) 99257-3397

Pentágono cria nova Internet para usar em guerras

13 novembro 2004 - 09h30

Depois de desenvolver na década de 60 os sistemas que se transformaram hoje na Internet, o Pentágono anunciou que está construindo uma nova Internet para ser usada como arma contra possíveis guerras no futuro. "A meta é dar a todos os comandantes e soldados americanos um quadro em movimento de todos os inimigos estrangeiros e ameaças", afirmou a reportagem publicada na edição de hoje do jornal The New York Times. A nova invenção está sendo chamada de Global Information Grid (grade global de informação), ou GIG. Criada há seis anos, a tecnologia somente teve suas primeiras conexões feitas seis semanas atrás. Os defensores afirmam que computadores em rede serão a arma mais poderosa no arsenal americano. "Unindo armas, inteligência secreta e soldados em uma rede global mudará, segundo eles, as forças armadas da mesma forma que a Internet mudou os negócios e a cultura", afirmam. Já os radicionalistas do Pentágono perguntam se a guerra net-cêntrica é apenas um modismo caro. Eles apontam para os combates de rua em Faluja e Bagdá, dizendo que poder de fogo e blindagem ainda são mais importantes que cabos de fibra óptica e conexões sem fio. Menos otimistas, analistas teriam dito que os custos da nova Internet são chocantes e os obstáculos tecnológicos imensos. "Poderá levar duas décadas e centenas de bilhões de dólares para construir a nova rede de guerra e seus componentes. Nos próximos cinco anos serão investidos US$ 24 bilhões para construir novas conexões da rede de guerra" afirma o periódico. Em entrevista ao jornal, o subsecretário da Força Aérea, ao Congresso, Peter Teets, chamou a tecnologia de a "Internet no céu", permitindo a "marines em um jipe Humvee, em uma terra distante, no meio de uma tempestade, abrirem seus laptops, requisitarem imagens" de um satélite espião e "obter seu download em segundos". Otimista, o secretário de Defesa, Donald H. Rumsfeld, teria afirmado que a nova Internet seria o elemento mais transformador entre as forças norte-americanas, "não será um sistema de armas, mas um conjunto de interconexões", afirmou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

"Soldado" de grupo terrorista que atuava na fronteira é preso no Paraguai
POLÍCIA
"Soldado" de grupo terrorista que atuava na fronteira é preso no Paraguai
PLANOS DE SAÚDE
Presidente veta projeto que obriga cobertura de tratamento de câncer
Homem é preso após agredir patrão e jogar gasolina em residência
BRASIL
Saúde aponta 'irregularidades' em contrato na gestão de Ricardo Barros
GOLPE
Mulher transfere R$ 4.300 após golpista se passar pelo filho dela
SAÚDE
Monitoramento aponta boa qualidade das águas subterrâneas de MS
BATAYPORÃ
Polícia apreende cerca de 500 quilos de pasta base de cocaína na MS-134
PRÁTICAS
Detran/MS dobra número de exames realizados no primeiro semestre
TRÊS TONELADAS
Caminhão que saiu de MS é apreendido no Paraná com maconha
FUTEBOL
Justiça anula eleição de Caboclo na CBF e nomeia Landim interventor

Mais Lidas

DOURADOS
Revoltados por morte de adolescente, populares atacam casa de acusado
POLÍCIA
Adolescente de 13 anos morre após ser atropelado no Estela Porã; motorista fugiu
DOURADOS
Homem é esfaqueado na Rua Monte Alegre e encaminhado em estado grave ao HV
DOURADOS
Jovem bêbado é preso dirigindo em 'zigue-zague' na Presidente Vargas