Menu
Busca segunda, 18 de janeiro de 2021
(67) 99659-5905
INTERNACIONAL

Papa lembra atos terroristas e pede fim da violência na África e no Oriente

25 dezembro 2015 - 13h00

O papa Francisco lembrou hoje (25) os "atrozes atos terroristas" cometidos recentemente em Paris, Beirute, Bamaco (Mali), Túnis (Tunísia) e no Egito e voltou a pedir o esforço da comunidade internacional para acabar com a violência na África e no Oriente Médio.

Em sua mensagem de Natal à cidade e ao mundo, dirigida da varanda central da Basílica de São Pedro, em Roma, o chefe da Igreja Católica falou das guerras e dos males que afetam o mundo, manifestando apoio ao empenho da Organização das Nações Unidas (ONU) para terminar com os conflitos na Síria e na Líbia.

Francisco denunciou a destruição do "patrimônio cultural de povos inteiros" e prestou homenagem às pessoas e aos Estados que socorrem e acolhem os migrantes. O papa recordou, referindo-se ao conflito entre Israel e a Palestina, que, "precisamente onde o filho de Deus veio ao mundo, mantêm-se as tensões e as violências, e a paz continua como um dom que se deve pedir e construir".

O papa expressou o desejo de que "o acordo alcançado no seio das Nações Unidas consiga, quanto antes, silenciar as armas na Síria e remediar a gravíssima situação humanitária de uma população extenuada".

Ressaltou ainda a urgência de que o "acordo sobre a Líbia encontre o apoio de todos, para que sejam superadas as graves divisões e violências que afligem o país".

O líder da Igreja Católica apelou novamente à comunidade internacional para que "dirija a sua atenção de maneira unânime" para o fim "das atrocidades" no Iraque, no Iêmen e na África Subsariana, pedindo a paz na República Democrática do Congo, no Burundi e no Sudão do Sul.

Implorou "consolo e força" para todos os que são "perseguidos por causa da sua fé em distintas partes do mundo", e que são os "atuais mártires".

Francisco instou que "a verdadeira paz chegue também à Ucrânia, que ofereça alívio a quem padece das consequências do conflito e inspire a vontade de levar até ao fim os acordos assumidos, para restabelecer a concórdia em todo o país".

O papa pediu igualmente a paz para o povo colombiano e afirmou que, "onde nasce Deus, nasce a esperança e, onde nasce a esperança, as pessoas encontram a dignidade". Contudo, "ainda há muitos homens e mulheres privados da sua dignidade humana", ressaltou, recordando os meninos soldados, as mulheres violentadas, as vítimas do tráfico de seres humanos e do narcotráfico, os refugiados e os desempregados.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dia chuvoso traz risco de banho indesejável para pedestre e de multa a motoristas
DOURADOS
Dia chuvoso traz risco de banho indesejável para pedestre e de multa a motoristas
AMAMBAI
Após incêndio, mulher é encontrada carbonizada em barraco
Alerta do Inmet para chuvas intensas em Dourados é estendido
CLIMA
Alerta do Inmet para chuvas intensas em Dourados é estendido
Vacina contra o coronavírus deve chegar no início da tarde em MS
PANDEMIA
Vacina contra o coronavírus deve chegar no início da tarde em MS
BRASIL
Ministro Jorge Mussi assume a presidência do STJ pelos próximos 15 dias
NOVA ANDRADINA
Funcionários públicos são flagrados em bar fechado por aglomeração
PANDEMIA
MS se aproxima de 151 mil infectados por coronavírus e 582 estão hospitalizados
BRASIL
Caixa libera saque do auxílio emergencial para nascidos em agosto
BRASIL
Atividade econômica tem alta de 0,59% em novembro, diz Banco Central
DOURADOS
Agesul comunica paralisação da obra na Hayel Bon Faker

Mais Lidas

DOURADOS
Morto por descarga elétrica pode ter tentado consertar portão
ACIDENTE
Homem morre após sofrer descarga elétrica em Dourados
DOURADOS 
Jovem cai de moto e pede ajuda após levar facada
DOURADOS
Comitê alerta para crescente da Covid e prefeito expede decreto com novas regras