Menu
Busca terça, 02 de junho de 2020
(67) 99659-5905

Países ricos tem de assumir responsabilidade ambiental, diz papa

15 dezembro 2009 - 12h17

Os países industrializados precisam reconhecer sua responsabilidade pela crise ambiental, abrir mão do consumismo e aderir a estilos de vida mais sóbrios, disse na terça-feira o papa Bento 16. O chamado lançado pelo papa por mais engajamento ambiental chegou em sua mensagem para o Dia Anual da Paz, da Igreja Católica, a ser comemorado em 1o de janeiro e cujo tema é "Se Você Quiser Cultivar a Paz, Projeta a Criação".

A mensagem é tradicionalmente enviada a chefes de Estado, de governo e de organizações internacionais, e sua importância é ainda maior este ano porque seu lançamento coincidiu com a conferência climática da ONU em Copenhague. "É importante reconhecer que entre as causas da crise ecológica atual está a responsabilidade histórica dos países industrializados", disse o papa na mensagem.

Embora tenha declarado que os países em desenvolvimento "não estão isentos de suas próprias responsabilidades relativas à criação" e tenham o dever de adotar gradativamente medidas ambientais eficazes, a maior parte das críticas do papa foi feita aos países ricos.

Falando da necessidade de todos os países enfrentarem a questão dos recursos energéticos, ele disse: "Isso significa que sociedades tecnologicamente avançadas precisam estar preparadas para encorajar a adoção de um estilo de vida mais sóbrio, reduzindo seu consumo energético e aumentando a eficiência dele."

O papa disse ainda que nenhuma nação ou povo pode ficar indiferente a problemas como mudanças climáticas, desertificação, poluição, a perda de biodiversidade, o aumento das catástrofes naturais e o desflorestamento das regiões equatoriais e tropicais.

Com demasiada frequência, disse ele, as preocupações ambientais ficam em segundo plano diante do que ele chamou de "interesses econômicos míopes". Ele acrescentou que a comunidade internacional e os governos têm o dever moral de "transmitir os sinais certos" para combater com eficácia o uso equivocado do ambiente.

"A humanidade precisa de uma renovação cultural profunda; ela precisa redescobrir os valores que poderão servir de base sólida para a construção de um futuro melhor para todos."

"Nossas crises atuais - quer sejam econômicas, relacionadas ao alimento, ambientais ou sociais - são, em última análise, também crises morais, e todas são interligadas."

O papa exortou todas as pessoas a "superar a mentalidade puramente consumista" para que possam "repensar o caminho que estamos trilhando juntos" e adaptar-se "a um estilo de vida marcado pela sobriedade e a solidariedade" entre pobres e ricos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JARDIM
Dois são presos após realização de festa em residência durante pandemia
JUDICIÁRIO
STF marca julgamento sobre Weintraub de inquérito das fake news
PIQUIRI
Adolescente some em pescaria e bombeiros fazem buscas em Rio
DOURADOS
Pesquisa da UFGD pretende auxiliar em novos planejamentos de teletrabalho
ACIDENTE
Homem morre após cair do telhado de casa enquanto fazia reparos
APOSENTADORIA
INSS: último balanço mostra 1,8 milhão de benefícios represados
POLÍCIA
Foragido há dois anos acusado de matar idoso estrangulado é preso
CONVERSA COM BIAL
'O presidente esqueceu de combinar comigo', diz Aras sobre nota de Bolsonaro
JUSTIÇA
TJ/MS manda Delegado acusado de furtar droga de volta para a prisão
GERAL
Cartórios de notas realizam serviços por videoconferência em todo país

Mais Lidas

PANDEMIA
Estado alerta que Dourados deve ser cidade com mais casos de Covid-19 na próxima semana
POLÍCIA
Homem encontrado morto sob a ponte do Calarge tinha 38 anos
DOURADOS
HU emite nota de esclarecimento sobre atendimento de mulher que morreu com Covid-19
DOURADOS
Homem é encontrado morto embaixo de ponte no córrego Laranja Doce