terça, 18 de janeiro de 2022
Dourados
38°max
23°min
Campo Grande
35°max
24°min
Três Lagoas
36°max
24°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Operação Anaconda prende delegados em São Paulo

31 outubro 2003 - 06h43

Uma operação comandada pela Polícia Federal com o apoio do Ministério Público, batizada de Operação Anaconda, prendeu hoje em São Paulo oito pessoas e apreendeu documentos em 15 endereços diferentes da cidade. De acordo com o Jornal Nacional, entre os presos estão delegados da Polícia Federal. Juízes federais foram denunciados pela Procuradoria da República. A operação foi resultado de uma investigação de um ano e nove meses feita pela Inteligência da Polícia Federal em Brasília que, com autorização judicial, monitorou mais de 80 telefones de agentes, delegados e juízes federais de São Paulo. As interceptações revelaram um esquema de corrupção que envolvia extorsão de empresas, uso de documentos falsos para manipular inquéritos e venda de sentenças judiciais. O inquérito correu em segredo de justiça. Entre os presos estão os delegados da PF José Augusto Belini (chefe do setor de emissão de passaportes em São Paulo) e Jorge Luiz Bezerra da Silva (delegado aposentado de Alagoas). Também foram detidos Cesar Herman, agente da Polícia Federal e funcionário do gabinete do juiz federal João Carlos da Rocha Matos, e a ex-mulher do juiz Norma Regina Emilio da Cunha, auditora aposentada da Receita Federal. O próprio juiz acompanhou parte da busca no apartamento da ex-mulher. O Ministério Público denunciou do juiz pelos crimes de de corrupção, falsidade ideológica, prevaricação e peculato. O juiz Rocha Matos também foi investigado por mais de um ano pela Polícia Federal e pelo Ministério Público. A desembargadora que está com o caso só vai decidir sobre a prisão depois de analisar o material apreendido na operação de hoje. Foram apreendidos oito carros, duas motos, documentos e computadores. Outros dois juízes federais foram denunciados na mesma investigação. São os irmãos Cassem e Ali Mazloum. Ali Mazlum é acusado por formação de quadrilha, ameaça e abuso de poder. A denúncia contra Cassem é por formação de quadrilha, falsidade ideológica e interceptação ilegal de telefones.    

Deixe seu Comentário

Leia Também

Projeto obriga governo federal a custear alimentação de moradores de rua na pandemia
POLÍCIA

Projeto obriga governo federal a custear alimentação de moradores de rua na pandemia

Média móvel de casos de Covid continua aumentando em Dourados
PANDEMIA

Média móvel de casos de Covid continua aumentando em Dourados

Bicicleta é furtada em condomínio na Vila Aurora
DOURADOS

Bicicleta é furtada em condomínio na Vila Aurora

Pela 7° vez, Polícia Civil fecha 'bunker' de drogas
CAPITAL

Pela 7° vez, Polícia Civil fecha 'bunker' de drogas

Ministra Rosa Weber remete ação da Abraji sobre Assédio judicial diretamente ao Plenário
STF

Ministra Rosa Weber remete ação da Abraji sobre Assédio judicial diretamente ao Plenário

REGIÃO

Veículo furtado é abandonado em via pública e polícia recupera

ESTADO

TJ-MS diz que julgamentos em 1º grau superaram a distribuição e cresceram 16,8% em 2021

REGIÃO

Embriagado, homem é flagrado conduzindo veículo

EDUCAÇÃO

Inmetro recomenda atenção na compra de materiais escolares

REGIÃO

Foragido da justiça é preso usando nome falso e portando entorpecentes

Mais Lidas

REGIÃO

Ação conjunta apreende carga de cocaína avaliada em mais de R$ 7 milhões

DOURADOS

Rede Municipal realiza 1ª designação de alunos nesta segunda-feira

DOURADOS

Mulher 'ostenta' pistola em bairro e acaba presa por porte ilegal

MS

Homem morre enquanto tomava cerveja e suspeita é de envenenamento