Menu
Busca quarta, 05 de maio de 2021
(67) 99257-3397

Opções para quem ganha menos de R$ 1 mil pode aquecer vendas

05 setembro 2004 - 23h09

Os comerciantes estão otimistas com as vendas neste final de ano. “Não queremos falar em índices, mas no primeiro final de semana de setembro já deu para perceber que o comércio vai dar uma reaquecida”, anima-se a empresária de uma loja especializada em moda jovem, Telissa Ortiz Kassar.O mesmo entusiasmo é percebido pelo gerente Lourival Moreira, de uma loja de eletroeletrônicos, de Campo Grande. “A estimativa é que as vendas aumentem 15% neste final de ano”. Boa parte da clientela está em busca de produtos com preços mais acessíveis. Acesso facilitado Para animar os consumidores, responsáveis por esse crescimento nas vendas, o sistema bancário lançou neste semestre duas opções de crédito que podem ajudar a reaquecer o comércio e garantir um final de ano de mesa e bolsos fartos. O alvo são pessoas que recebem, em média, mil reais. Gente sem acesso a empréstimos nem a facilidades de conseguir dinheiro rápido. Uma delas é uma nova linha de penhor, oferecida pela Caixa Econômica Federal. O Micropenhor tem empréstimo limitado a R$ 600,00 e a taxa de juros é de 2% ao mês. O prazo máximo para quitação é de até 120 dias. Segundo a assessoria de imprensa da CEF, em Mato Grosso do Sul, de janeiro a agosto, mais de 16 mil pessoas fizeram o empréstimo pelo penhor tradicional que movimentou quase R$ 6 milhões. O valor médio dos empréstimos foi de pouco menos de R$ 400,00. A taxa de juro, nessa modalidade, é de 2,53% ao mês para quem precisa de até R$ 300,00 e de 3,22% ao mês, para empréstimos acima desse valor.Movimento bancário Uma outra modalidade destinada ao público de baixa renda é oferecida pelo Banco Popular do Brasil, destinada a pessoas físicas que não têm conta corrente bancária nem são atendidas pelo sistema financeiro. A conta é movimentada exclusivamente por meio de cartão magnético. O cliente não tem acesso à talão de cheque, mas todas as compras à vista podem ser feitas pelo cartão. É possível realizar saques, depósitos e pagamentos diversos. Essas operações podem ser feitas em qualquer ponto de atendimento do Banco Popular do Brasil ou pela internet. Dinheiro no bolso é coisa que ficou no passado. Célia Jara Gauna, de 44 anos, espera não precisar mais “andar” com dinheiro para fazer compras ou pagar contas. A auxiliar de serviços gerais é uma das 500 novas correntistas do Banco. "Agora vou ficar mais tranquila, sabendo que o dinheiro está bem guardado". Quem abre a conta corrente pode pedir um empréstimo que varia de R$ 50 a R$ 300. De acordo com a gestora da rede, Marta Fernandes, a facilidade de empréstimo é o que mais chama a atenção de quem procura o banco. “Nós ainda não podemos falar em números, mas

Deixe seu Comentário

Leia Também

REGIÃO
Abertas inscrições para seleção de estagiários de Direito em Bela Vista
FRONTEIRA
Casal suspeito de roubo de carros é cercado e homem queimado vivo
SELIC
Copom eleva taxa básica de juros de 2,75% para 3,5% ao ano
Homem incendeia 48 hectares e é autuado e multado em quase R$ 50 mil
CRIME AMBIENTAL
Homem incendeia 48 hectares e é autuado e multado em quase R$ 50 mil
Em dia com 10 mortes, Dourados continua com fila de espera em leitos UTI Covid
PANDEMIA
Em dia com 10 mortes, Dourados continua com fila de espera em leitos UTI Covid
JUSTIÇA
Ex-prefeito de Campo Grande é preso por corrupção e lavagem de dinheiro
FUTEBOL
DAC vence Operário de virada no Douradão e embola briga pelo título Estadual
DOURADOS
Mulheres vítimas de violência doméstica terão prioridade nos programas habitacionais do município
INFRAESTRUTURA
Novos investimentos serão anunciados em Dourados, diz Sérgio Murilo
COTAÇÃO
Dólar fecha em queda no dia de decisão sobre taxa básica de juros

Mais Lidas

INVESTIGAÇÃO
Homem é preso suspeito de estuprar quatro sobrinhas em Dourados
DOURADOS
Fumaça em estrada causa colisão entre caminhões e leva transtorno a moradores; vídeo
PANDEMIA
Decreto reduz toque de recolher em Dourados na semana do Dia das Mães
REGIÃO
Mãe e filha são executadas em locais diferentes na fronteira