Menu
Busca domingo, 09 de maio de 2021
(67) 99257-3397

ONU diz que crime organizado movimenta US$ 2 trilhões por ano

01 setembro 2004 - 14h49

O crime organizado movimenta US$ 2 trilhões por ano, sendo que US$ 1,4 trilhão circulam no sistema financeiro. Segundo Giovanni Quaglia, representante das Nações Unidas contra Drogas e Crime (UNODC) para o Brasil, os números representam entre 2% e 5% do Produto Interno Bruto (PIB) mundial. Quaglia participou hoje da abertura do Encontro Internacional de Combate à Lavagem de Dinheiro e Recuperação de Ativos, que acontece no Superior Tribunal de Justiça (STJ) até sexta-feira (3). "É difícil chegar a dados muito confiáveis em relação ao crime organizado mas, entre os "experts", este é o consenso. A maioria dos valores circula no sistema financeiro e a corrupção é o crime que mais movimenta a lavagem de dinheiro. Dos US$ 2 trilhões, US$ 1 trilhão são da corrupção, de US$ 300 a US$ 400 bilhões são das drogas e também entre US$ 300 e US$ 400 bilhões são do tráfico de armas. O restante equivale a tráfico de seres humanos, contrabando e roubo de carga", revelou o representante da ONU. Segundo ele, não há dados específicos para o Brasil. Quaglia ressaltou, no entanto, que, no País, há elevada troca de carros roubados por drogas e de drogas por armas. "Isto não passa pelo sistema financeiro", disse. Giovanni Quaglia afirmou que, nos últimos anos, os avanços no combate ao crime organizado se deram mais nos atos normativos do que na prática. "Mais países assinaram as convenções internacionais, acordos bilaterais, mas este é um caminho a médio e longo prazo. Temos que lembrar que a Conferência Internacional do Crime Organizado foi assinada em 2000 e ratificada no início deste ano pelo Brasil. Estamos bem no início, mas a parte normativa é muito importante", considerou. Depois disso, segundo Quaglia, será preciso transfomar as normas em operações concretas. Neste sentido, o seminário servirá para a troca de experiências entre os países. Um representante da ONU para o combate à lavagem de dinheiro participará do seminário e, amanhã (2) à tarde, três peritos da UNODC farão palestra sobre os diferentes aspectos do crime organizado. "Um deles é "expert" em lavagem de dinheiro", ressaltou. Quaglia lembrou que a quebra do sigilo bancário facilitaria o combate ao crime organizado. "Deve-se, no entanto, respeitar os interesses individuais que são muito importantes em um regime democrático".  

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasileiro acusado de terrorismo na Ucrânia é preso com drogas e munições
SÃO PAULO
Brasileiro acusado de terrorismo na Ucrânia é preso com drogas e munições
PROCESSO SELETIVO
Abertas inscrições para seleção de estagiários de Direito em Bela Vista
FUTEBOL
Com Palmeiras classificado, Paulistão define confrontos das quartas
Motorista tem caminhão roubado e é mantido em cárcere privado
OFENSA
Motorista tem caminhão roubado e é mantido em cárcere privado
OPORTUNIDADE
Exército abre concurso com 440 vagas para preparação de cadetes
NAVIRAÍ
Caçador é preso com armas e munições escondidas em motor de veículo
MARÍLIA
Jornalista esportivo Fernando Caetano morre aos 50 anos em São Paulo
CORUMBÁ
Morador de sítio é encontrado morto com perfuração no pescoço
CORONAVÍRUS
Com 38 mortes em 24 horas, MS ultrapassa 6 mil óbitos por Covid-19
CRIME AMBIENTAL
Empresa agropecuária é multada em R$ 58 mil por incêndio em pastagem

Mais Lidas

DOURADOS
Adolescentes flagrados em festa 'entregam' distribuidora que vendeu bebidas alcoólicas
BR-163
Colisão entre viatura e carreta termina com policial ferido
ACIDENTE
PRF diz que policial saiu andando de viatura após colisão com carreta
BR-163
Viatura da PRF estava com apenas um ocupante quando colidiu contra carreta